Tamanho do texto

Pessoas privadas de liberdade realizaram o exame nos dias 12 e 13 de dezembro; mais de 31 mil pessoas foram inscritas no Enem PPL

Quem não conseguiu fazer a prova na aplicação regular, em novembro, também fez o Enem nos dias 12 e 13 de dezembro
Suami Dias/GOVBA
Quem não conseguiu fazer a prova na aplicação regular, em novembro, também fez o Enem nos dias 12 e 13 de dezembro

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi cancelada em 13 unidades prisionais do país. O exame foi aplicado para Pessoas Privadas de Liberdade e Jovens sob Medida Socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL), nos dias 12 e 13 de dezembro, mas precisou ser adiado em alguns lugares devido às greves de agentes penitenciários e de rebeliões de detentos.

Leia também: Mais de 30 mil presos farão prova do Enem hoje em todo o País

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no primeiro dia, o Enem PPL foi cancelado em nove unidades prisionais de Maceió e em Girau do Ponciano (AL) por conta de greves. Em uma unidade prisional de Itaitinga (CE) e em uma unidade em Cascavel (PR) a aplicação também foi cancelada por causa de rebeliões.

No segundo dia, foi necessário cancelar a aplicação em uma unidade prisional de Marabá (PA), por causa de rebelião. Segundo o Inep, ainda não há previsão de uma nova aplicação do Enem nesses locais.

Em Paulo Afonso (BA), houve interrupção temporária de energia em uma unidade, onde foi acionado um gerador para garantir que os participantes terminassem as provas. Outra ocorrência foi registrada em Rio Branco, onde um detento não inscrito tentou se passar por participante. Uma pessoa foi eliminada por descumprimento às regras gerais do edital.

Dos 31.765 inscritos para fazer o Enem em unidades prisionais e socioeducativas, 74% participaram no primeiro dia e 70% no segundo dia. O Enem PPL foi preparado para 1.078 unidades prisionais de 577 municípios.

Leia também: "Acabou essa desgraça": convite de formatura "sincero" viraliza nas redes

Segunda aplicação

Também foi realizada nesta semana a segunda aplicação do Enem para os participantes da prova regular que tiveram direito ao benefício. Segundo o Inep, das 3.886 pessoas com o direito, 1.100 compareceram às provas.

A nova oportunidade foi dada aos participantes que registraram reclamações, para cumprir decisões judiciais ou solicitações do Ministério Público Federal. Entre os motivos para a segunda aplicação estão a interrupção do fornecimento de luz nos locais de prova e problemas diversos.

A aplicação regular do Enem 2017 ocorreu em 5 e 12 de novembro, pela primeira vez em dois finais de semana seguidos. Em 19 de janeiro de 2018 serão divulgados os resultados.

Leia também: Regras sobre o Sisu já estão disponíveis para os candidatos que fizeram Enem

    Leia tudo sobre: Enem

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.