Tamanho do texto

Interessados no financiamento devem ter tido bom desempenho no Enem e ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos

Fies oferece financiamento de cursos em instituições privadas a uma taxa de juros de 6,5% ao ano
Agência Brasil
Fies oferece financiamento de cursos em instituições privadas a uma taxa de juros de 6,5% ao ano

O MEC (Ministério da Educação) informa que as inscrições para o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) para o segundo semestre deste ano serão abertas na próxima terça-feira (25). Ao todo, serão oferecidas 75 mil novas vagas para financiamento em instituições de ensino superior privadas em todo o País. O prazo ficará aberto até sexta-feira (28).

Leia também: Alunos da rede estadual de São Paulo podem baixar Office 365 gratuitamente

A partir desta segunda-feira (24), já estão disponíveis para consulta na página do Fies Seleção as instituições participantes e os cursos ofertados. Após o encerramento do prazo para inscrição, a relação dos candidatos pré-selecionados será divulgada no dia 31 de julho, mesma data em que será aberta a lista de espera.

De acordo com o Ministério da Educação , os estudantes que forem pré-selecionados deverão concluir a inscrição pelo Sistema Informatizado, SisFies, no período de 1º de agosto a 8 de setembro.

Leia também: MEC pedirá até US$ 250 milhões ao Banco Mundial para o Novo Ensino Médio

Para efetuar a inscrição no sistema, o candidato precisa ter participado do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), tendo obtido média das notas igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a zero. O aluno interessado também precisa ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos.

Mudanças para o ano que vem

A partir do próximo ano, o Novo Fundo de Financiamento Estudantil será dividido em três modalidades. Na primeira, funcionará com um fundo garantidor com recursos da União e ofertará 100 mil vagas por ano, com juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de três salários mínimos.

Na segunda modalidade, o fundo de financiamento terá como fonte de recursos fundos constitucionais regionais, para alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos, com juros baixos e risco de crédito dos bancos.

Leia também: Candidatos têm até 8 de agosto para pedir isenção da taxa da Fuvest

Por fim, o MEC informa que a terceira modalidade do Fies terá como fontes de recursos o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e os fundos regionais de desenvolvimento das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com juros baixos para os estudantes que tiverem a renda familiar per capita de até cinco salários mínimos por mês.

    Leia tudo sobre: Fies Enem

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.