undefined
Suami Dias/ GOVBA
Gestores das escolas têm até o dia 18 de abril para enviar ao Inep eventuais alterações nos relatórios

A partir desta terça-feira (4), representantes de escolas e redes de ensino de todo o País podem consultar os resultados sobre o rendimento de seus estudantes no sistema Educacenso, do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), autarquia ligada ao MEC (Ministério da Educação).

Leia também: MEC nega ter acabado com o programa Ciência Sem Fronteiras

Os relatórios do Inep ficarão disponíveis para que os gestores das escolas façam alterações, se houver necessidade. Nesse caso, as modificações devem ser enviadas até o dia 18 de abril. A conferência dos dados faz parte do calendário do Censo Escolar de 2016.

Depois desse prazo, não poderão ser realizadas mais alterações. Os dados informados no módulo Situação do Aluno são utilizados no cálculo das taxas de rendimento – aprovação, reprovação e abandono –, fundamentais para a verificação e acompanhamento do rendimento escolar de cada uma das instituições de ensino e dos municípios do país.

Leia também: Justiça acata denúncia contra 36 pessoas por desvio de R$ 7,3 milhões da UFPR

Os gestores de educação têm acesso aos dados de todas as modalidades e etapas de ensino por meio dos relatórios gestores disponíveis. O Inep prevê que os dados finais estejam disponíveis no dia 12 de maio.

Censo Escolar

Considerado como o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nessa área, o Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica. A coleta de dados tem caráter declaratório e é dividida em duas etapas. A primeira consiste no preenchimento da Matrícula Inicial, quando ocorre a coleta de informações sobre os estabelecimentos de ensino, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula.

A segunda fase ocorre com o preenchimento de informações sobre a Situação do Aluno e considera os dados sobre o movimento e rendimento escolar dos alunos, ao final do ano letivo. A conferência que está aberta faz parte da segunda etapa do Censo.

No dia 24 de fevereiro, o Inep liberou o acesso aos microdados do Censo Escolar 2016. Essas informações são destinadas a pesquisadores, imprensa, gestores e sociedade civil que desejam trabalhar mais livremente com os dados para obter informações de interesse específico, não disponibilizadas em outros produtos do levantamento estatístico.

Leia também: Após boatos, MEC desmente que universidades federais cobrarão mensalidade

De acordo com o Inep, os microdados servem como ferramenta de transparência, já que permitem a replicação de todo um grupo de indicadores referentes às escolas participantes do Censo da Educação Básica de 2016.


* Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários