Aline Macedo
Reprodução
Aline Macedo

O discurso do pastor Felippe Valadão no aniversário de Itaboraí não foi bem recebido pelo vereador Átila Alexandre Nunes (PSD) e seu pai, ex-deputado Átila Nunes. Os dois deram entrada em representações no Ministério Público nesta segunda (23), depois que o pastor ameaçou fechar terreiros de umbanda no show gospel organizado pela prefeitura para celebrar a cidade.

“Avisa aí, ó... Esses endemoniados de Itaboraí, o tempo da bagunça espiritual acabou, meu filho. (...) Pode matar galinha, pode fazer farofa, pode fazer o que você quiser. E ainda digo mais, prepara pra ver muito Centro de Umbanda sendo fechado na cidade”, declarou o líder religioso, enquanto o prefeito Marcelo Delaroli (PL) ainda estava no palco.

Uma das representações foi movida contra Felippe Valadão, justificada por ele ter ferido o sentimento espiritual de quem pratica religiões de matriz africana. Já a outra, foi realizada contra o prefeito Marcelo Delaroli, por ferir os princípios da Constituição ao favorecer um segmento religioso em sua administração.

“Mais do que preconceito religioso, essa fala foi uma ameaça à liberdade religiosa, em especial aos terreiros de Umbanda e ao Povo de Santo. Não aceitaremos isso”, avisou o vereador, filho do relator da CPI da Intolerância Religiosa, na Alerj.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários