Catadores de material reciclável
Reprodução
Catadores de material reciclável

A Câmara Municipal do Rio e a Alerj promovem amanhã (20) o Fórum Municipal Cidades Lixo Zero, em parceria com o Instituto Lixo Zero Brasil (ILZB), para discutir a gestão e tratamento consciente dos resíduos sólidos no Brasil. "O tema de cidades lixo zero é amplamente debatido no mundo inteiro e, no Rio de Janeiro , precisamos fomentar a integração das cidades, com o compartilhamento das boas práticas", destaca o vereador Vitor Hugo (MDB), vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara.

Para o oceanógrafo David Zee, "o papel do Legislativo é fundamental para o ordenamento e controle do lixo urbano. Sem leis e regulamentações específicas não é possível haver controle e penalizar os infratores gerando maior eficácia de resultados". A população, no entanto, também tem seu papel nessa transformação urbana.

"A sociedade precisa ser capaz de identificar as carências e deficiências do serviço de lixo que ela paga e não tem os resultados que espera. Além disso, propôr soluções e acompanhar a qualidade dos serviços urbanos. Os órgãos públicos têm o dever de informar e orientar a sociedade bem como abrir canais de comunicação como ouvidorias diligentes e operantes. Uma vez ciente dos problemas, ter quadros técnicos capacitados para propor soluções exequíveis e céleres, apresentando os resultados para a sociedade", complementou David.

CATADORES

Para o ambientalista Sérgio Ricardo, "estamos muito longe de ter uma cidade lixo zero". Com seu conhecimento sobre o assunto, ele foi convidado durante a CPI do Lixo na Alerj há duas legislaturas. Segundo Ricardo, nesse período nada foi feito. O ambientalista exemplificou com os catadores de material reciclável, uma categoria que trabalha diretamente para transformar uma cidade em lixo zero, mas que não tem o reconhecimento devido e que viu a situação piorar durante a pandemia da covid-19.

"Os catadores de material reciclável não têm apoio, política pública. Eles estão mais empobrecidos. A pandemia reduziu o material das cooperativas, o que significa menos renda. Na região metropolitana do Rio , são produzidas 17 mil toneladas de lixo por dia, sendo 10 mil só na capital. Desse montante, apenas 1% é reciclado, graças aos catadores, que, em geral, não têm apoio público. Temos coleta seletiva para inglês ver. A pandemia reduziu a quantidade de material das cooperativas. É um grupo extremamente vulnerável. Chega menos material reciclável do que antes da pandemia, o que significa menos renda. Os catadores estão mais empobrecidos".

Vacinação para pais e cuidadores de deficientes intelectuais

O vice-presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Câmara, Lindbergh Farias (PT), ajuizou uma ação popular com pedido de liminar para fazer com que a Prefeitura do Rio cumpra a lei estadual Nº 9.040, de autoria do deputado Rodrigo Amorim (PSL), que inclui pais e cuidadores da pessoas com deficiência intelectual na lista prioritária de vacinação. Lindbergh Farias é pai de uma criança com Síndrome de Down e sempre teve atuação ampla neste tema desde o Senado.

Você viu?

Energia renovável

Projeto de lei do deputado federal Pedro Augusto(PSD) foi protocolado na Câmara dos Deputados visando à utilização de fontes de energia renováveis em prédios públicos e privados.

"O sistema de geração de energia solar é importante por não agredir o meio ambiente e preservar os recursos naturais. Devemos nos preocupar em deixar um mundo melhor para as próximas gerações", disse.

Apoio à rede SUS

Além de socorrer acidentados, a concessionária responsável pela administração da BR-040 realizou 992 atendimentos de saúde gratuitos entre abril de 2020 e abril de 2021.

Somente no ano passado, em cada dez atendimentos realizados pelas equipes da base de Areal, 6,4 foram para situações sem qualquer relação com a operação da rodovia.


Reforma política para as eleições

A Escola do Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Elerj) está com inscrições gratuitas para palestra "Reforma Política para as Eleições de 2022", no dia 27 de maio, a partir das 10h. O evento contará com a participação dos professores Carlos Frota, Márcio Alvim e Eduardo Damian.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários