Deputado André Ceciliano, presidente da Alerj, nega que será candidato a governador do Rio em 2022
Divulgação
Deputado André Ceciliano, presidente da Alerj, nega que será candidato a governador do Rio em 2022

Está circulando nos bastidores da política fluminense que, com aval da Justiça para Lula se candidatar nas próximas eleições , ocorreu uma embaralhada no tabuleiro eleitoral do Rio. Antes, estava sendo encaminhado um acordo político entre o presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano (PT), e o governador em exercício, Cláudio Castro . Mas agora já há quem defenda a candidatura de Ceciliano ao posto hoje ocupado por Castro. Procurado pela coluna, o homem forte da Alerj se apressou em desmentir. "Não é verdade. Estou bem onde me encontro. Só quero ser deputado", disse.

Apoios e apoios

O petista tem bom trânsito na política e é bem acolhido por colegas de todos os partidos, mas isto não significa apoio incondicional. "O deputado Ceciliano mostrou muita capacidade de liderança na pandemia. A Alerj foi muito produtiva, saiu na vanguarda nos trabalhos remotos e economizou recursos de seu fundo. Sem dúvida, seu nome tem envergadura política para uma eleição de governo. Entretanto, o governador Cláudio Castro está realizando uma excelente gestão de enfrentamento à Covid, demonstrando capacidade gerencial e coalizão política. Não vejo motivo para mexer em time que está ganhando. O Rio de Janeiro precisa de paz e tranquilidade", comentou o deputado conservador Rodrigo Amorim (PSL).

O deputado estadual petista Waldeck Carneiro comentou que "André é preparado, conhece o estado, tem experiência exitosa como prefeito e vem fazendo bom trabalho na presidência da Alerj. Logo, tem as credenciais necessárias. Mas ele nunca conversou comigo sobre isso. Se ele tiver pretensão de se candidatar, acho que tem legitimidade para fazê-lo", disse.

Doses atrasadas

Prefeito de Campos, Wladimir Garotinho alerta para a lentidão no recebimento de vacinas : "Mais uma vez a prefeitura de Campos está com poucas vacinas, a Coronavac já até esgotou nos postos. Estamos acelerando na aplicação para dar liberdade ao nosso povo, mas chegando poucas doses desse jeito vamos ter que ficar paralisando sempre e não vacinaremos todos esse ano".

Sonhos interrompidos

Levantamento feito pela plataforma Fogo Cruzado mostra que 100 crianças foram baleadas no Grande Rio entre 2016 e 2021, sendo 76 por balas perdidas. Dessas 100 vítimas menores de 12 anos, 29 morreram. Outro dado mostra que 64% das vítimas foram baleadas em favelas e o principal motivo dos tiros foi ação e operação policial (32 vítimas).

Patrulha Henry Borel

Projeto de lei do deputado Wellington José (PMB) quer criar Patrulha Protetora dos Direitos da Criança e dos Adolescentes no estado do Rio. Iniciativa surge após a morte do menino Henry Borel, de 4 anos. Ideia é que haja incursões de agentes treinados em denúncias e ocorrências que envolvam maus tratos de menores.

Renovação online

Projeto de lei do deputado Marcos Muller (SDD) quer criar modalidade de renovação e de segunda via de CNH e de carteira de identidade de forma remota, sem precisar ir a uma unidade de atendimento. Proposta será discutida hoje (21) na Alerj.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários