undefined
Arquivo Agência Brasil
Deputados desejam CPI para investigar repasse do Fies para faculdades particulares como as do ex-ministro Walfrido

O ano tem sido ingrato para o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia – mas nos negócios pessoais. Seu poderoso grupo de educação Kroton, do qual é sócio, não conseguiu ainda fechar a compra da rede Estácio de Educação, e o processo está parado no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

O Ministério da Educação abriu sindicância para apurar suposto favorecimento a Walfrido na seleção da instituição para abrir, pelo programa “Mais Médicos”, o curso de medicina na cidade de Guanambi – onde existe outro curso de faculdade concorrente, a 800 km de Salvador. O próprio MEC suspendeu o processo.

Leia também: Fogo no ninho: PSDB está rachado sobre apoio a Temer

E no Congresso Nacional, deputados ensaiam a instalação de uma CPI para investigar o repasse bilionário para o FIES – o financiamento estudantil universitário – a faculdades particulares. O grupo de Walfrido é um dos principais beneficiados hoje no País.

A Coluna não teve retorno da assessoria do ex-ministro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários