Tamanho do texto

Resultado é feito histórico, e pode revolucionar nosso entendimento sobre estes misteriosos objetos

foto do buraco negro
Event Horizon Telescope Collaboration
Imagem mostra o material composto por gás e poeira ao redor do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87.

Finalmente! Após meses de espera e ansiedade, astrônomos de uma grande colaboração internacional divulgaram a primeira foto de um buraco negro da história. Neste caso, é uma imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87.

Os cientistas também observaram o buraco negro no centro de nossa própria galáxia, mas ao parecer essa imagem oferece um desafio maior. Ainda não foi dessa vez que mostraram o resultado final.


A foto do buraco negro: uma revolução tecnológica


Fazer a foto não foi fácil. Por estar muito distante e ser um objeto muito compacto, o buraco negro é algo muito, muito pequeno no céu — algo semelhante ao tamanho de uma moeda na superfície da Lua.

Para obter a imagem, foi necessário combinar as observações de diversos telescópios ao redor do planeta. Operando em conjunto, os observatórios funcionaram como uma gigantesca câmera do tamanho da Terra.

Mas juntar todos esses dados não foi fácil. Com milhões de gigabytes gravados, a internet não era suficiente, e os cientistas tiveram de levar todos os discos rígidos até a Alemanha, onde ocuparam um espaço de um carro. Foram meses de processamento e análise até chegar no resultado final.

Com essa “lente" descomunal, puderam então realizar o trabalho de CSI, fazendo um zoom no buraco negro para finalmente enxergar a aparência de um destes monstros cósmicos.


Leia também: Galáxias sem matéria escura?


Onde está o buraco negro?


O buraco negro da imagem está localizado no centro da galáxia M87, a cerca de 50 milhões de anos-luz de distância. Com bilhões de vezes a massa do Sol, é um dos maiores buracos negros na nossa vizinhança.

A imagem é impressionante. Como sabemos, um buraco negro é um objeto com gravidade tão intensa que nem a luz é capaz de escapar, e isso é o centro escuro da imagem. Ao redor, a emissão de microondas (representada em laranja) que vem do gás e poeira ao seu redor.

Além disso, a foto é uma belíssima demonstração da Relatividade Geral. O anel de luz acontece porque o buraco negro distorce o espaço-tempo ao seu redor, e podemos ver o que está atrás dele. Einstein estaria orgulhoso.

Os resultados são de enorme importância. Finalmente poderemos entender melhor sobre a física dos buracos negros. Por exemplo, ainda não sabemos se buracos negros giram, ou como são capazes de produzir jatos de energia que lançam matéria a milhões de anos-luz de distância. Espera-se que esses dados ajudem a responder estas perguntas.


Leia mais: O que sai de um buraco negro?


Um belo exemplo de colaboração científica


Finalmente vale comentar o esforço colaborativo necessário para produzir a imagem. Não foi um pequeno grupo de cientistas, mas uma grande equipe de astrônomos de todo o planeta que, trabalhando em conjunto e com o apoio financeiro necessário, foi capaz de dar esse importante passo. Foram dezenas de milhões de dólares investidos!

Que isso sirva de exemplo. Ao envolver a sociedade através da divulgação científica, podemos convencer público e classe política da importância do investimento em ciência, e atingir resultados que seriam impossíveis de outra forma.


Quer saber mais? Siga o colunista no Twitter , e não deixe de fazer perguntas.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.