Fumaça de queimadas
DINO
Fumaça de queimadas

O estado de São Paulo registrou, até o dia 27 de setembro, 4.752 focos de incêndio. Apenas no mês, foram contabilizados 2.008 pontos de calor, o maior número já registrado em setembro no estado. Até então, a máxima registrada pra o mês foi 1.930, em 2017. As informações foram divulgadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

De agosto para setembro deste ano, o estado registrou um aumento de 80,7%, subindo de 1.111 para 2.008 pontos de incêndio.

São Paulo teve um aumento de 142,2% no período de 1 a 27 de setembro em 2019, que teve 829 focos. Quando comparado com o total mensal de 2019 (872), o aumento neste ano é de 130,2%.

Com os 4.752 focos de incêndio, o estado paulista tem 64,6% mais do que o registrado no ano passado, 3.074.

Os pontos de queimadas identificados pelo Inpe em 2020 são maiores do que os números totais dos últimos 10 anos: 2019 (3.074), 2018 (3.021), 2017 (3.905), 2016 (3.187), 2015 (1.812), 2014 (4.490), 2013 (2.392), 2012 (2.666) e 2011 (4.186).

Resultados das queimadas 

O número de multas aplicadas no estado de São Paulo por queimadas aumentou 14%, de janeiro ao dia 15 de setembro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Neste ano, a Coordenadoria de Vigilância Ambiental do estado aplicou 514 multas por queimadas. Em 2019, foram 449 autuações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários