Olivaldi Azevedo era subcomandante da Polícia Militar Ambiental arrow-options
Reprodução
Olivaldi Azevedo era subcomandante da Polícia Militar Ambiental


Os coordenadores da 4ª Câmara (Meio Ambiente) e 6ª Câmara (Populações Indígenas) do Ministério Público Federal, Nívio de Freitas e Antônio Carlos Bigonha, solicitaram a abertura de uma investigação sobre as circunstâncias que envolveram a demissão do diretor de proteção ambiental do Ibama , Olivaldi Azevedo , dias depois de uma megaoperação contra garimpo e desmatamento ilegal em terras indígenas no sul do Pará.

No ofício, os coordenadores solicitam que seja apurado se houve desvio de finalidade na demissão e improbidade administrativa por parte do ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e do presidente do Ibama Eduardo Fortunato Bim . Segundo fontes do Ibama ouvidas ontem pela reportagem sob a condição de anonimato, Azevedo foi demitido porque não conseguiu frear a equipe de fiscalização do órgão.

O ofício dos subprocuradores foi enviado para a Procuradoria da República no Distrito Federal, onde deverá correr a investigação .

Leia também: Inpe: Alertas de desmatamento têm aumento de 51,45% durante primeiro trimestre

"Destaca-se, por fim, que ainda impende averiguar se decorrente de tal afastamento a operação em curso do Ibama sofreu qualquer solução de continuidade ou teve seu ritmo ou abrangência atenuados, especialmente nesta dramática situação de riscos à saúde das populações indígenas", escreveram no ofício os subprocuradores.

Combate ao desmatamento em tempos de covid-19

A exoneração foi assinada pelo ministro Ricardo Salles. De acordo com o ministério, a decisão foi tomada em comum acordo e, com ela, a pasta tem a intenção de melhorar o combate ao desmatamento.

A operação em três terras indígenas no sul do Pará, onde vivem cerca de 1.700 índios, tinha como objetivo proteger os indígenas que moram na localidade do contágio pelo coronavírus. Desde o início da pandemia, as invasões em terras indígenas aumentaram. Os alertas de desmatamento na Amazônia cresceram 29,9% em março deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

    Veja Também

      Mostrar mais