praias
Custódio Coimbra/Agência O Globo
Toneladas de plantas aquáticas chegam nas praias da Região dos Lagos, como a do Peró

Os turistas que estão aproveitando as festas de fim na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, vêm se deparando com uma paisagem diferente. A abertura da ligação de duas lagoas com o mar no município de Carapebus, a mais de cem quilômetros de distância, levou toneladas de gigogas e taboas — plantas aquáticas que proliferam com o esgoto — para as praias de Cabo Frio, Búzios e Arraial do Cabo.

Leia também: Defesa diz que inquérito policial contra brigadistas do Pará é "inconsistente"

O Ministério Público Federal e a Polícia Federal abriram uma investigação apurar as responsabilidades e avaliar os danos ambientais da vegetação nas praias . A prefeitura abriu a barra — espécie de língua de areia — que separa o mar da Lagoa de Carapebus em 13 de dezembro após uma forte chuva.

A intenção seria evitar a inundação das casas que ficam no entorno da lagoa. O mesmo teria sido feito na Lagoa Paulista, a seis quilômetros de distância, só não se sabe se por funcionários do município ou por moradores. O GLOBO não conseguiu localizar nenhum representante da prefeitura ontem. Com a ruptura, grande volume de água escura e de vegetação invadiu as águas cristalinas do oceano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários