Tamanho do texto

A Fundação Australiana dos Coalas informou que há apenas 80 mil espécimes do marsupial na natureza; caça e mudanças climáticas afetam

Coalas
Facebook/Lone Pine Koala Sanctuary
Coalas podem ser extintos na próxima geração

Um comunicado dos pesquisadores da Fundação Australiana dos Coalas (AKF) alertou que a espécie, que é um dos maiores símbolos do país da Oceânia, está "funcionalmente extinta". De acordo com os especialistas, existem apenas cerca de 80 mil espécimes do marsupial vivendo na natureza hoje.

Leia também: Conheça o ligre, híbrido de leão e tigre é considerado o maior felino do mundo

Os coalas  selvagens vivem exclusivamente na Austrália. Segundo os pesquisadores da AFK, esses marsupiais estão funcionalmente extintos pois não conseguiriam se reproduzir suficientemente para dar origem a próxima geração.

Outro fator mencionado pelos especialistas é o fato do animal não exercer um impacto significativo em seu habitat. A pesquisa determinou que os eucaliptos, cujas folhas servem como base para a dieta dos coalas, não são afetados pelos marsupiais, devido à queda na população.

A espécie já foi completamente extinta da região sul da Austrália nos anos 20. Durante o período de colonização inglesa, os britânicos cultivaram o hábito de caçar o animal para utilizar sua pele para fazer roupas e acessórios de moda. Segundo a AFK, os 80 mil coalas que existem na natureza hoje "representam 1% dos 8 milhões de coalas que foram fuzilados e enviados para Londres entre 1890 e 1927."

Leia também: Conheça o morcego gigante que pode chegar a dois metros de envergadura

Hoje, a caça da espécie é proibida por lei, no entanto, não é incomum a tentativa de abate ilegal da espécie. Outros fatores que estão contribuindo para a diminuição vertiginosa dos coalas são o desmatamento e as mudanças climáticas. Enquanto o desflorestamento tira a espécie de seu habitat natural, muitos animais, principalmente os filhotes, não resistem às ondas de calor causadas pelo aquecimento global. Dos 128 habitats monitorados pela AFK, 41 já não possuem mais nenhuma coala.

De acordo com o comunicada da AFK, no entanto, a extinção da espécie ainda pode ser evitada. A fundação fez um apelo para  o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison. Eles querem que ele decrete a “Lei de Proteção aos Coalas ” que, de acordo com a instituição, já está escrita e só aguarda aprovação desde 2016.