Tamanho do texto

Fernanda Abra conquista o prêmio Future for Nature 2019 por seu trabalho de redução de acidentes com animais silvestres nas estradas de São Paulo

Bióloga Fernanda Abra conquistou o prêmio Future of Nature 2019 em reconhecimento de seu trabalho
Reprodução
Bióloga Fernanda Abra conquistou o prêmio Future of Nature 2019 em reconhecimento de seu trabalho


País de maior biodiversidade do mundo, o Brasil precisa de profissionais capacitados que não permitem que toda essa riqueza vá embora com a irresponsabilidade do ser humano. Um exemplo deste trabalho é feito pela bióloga Fernanda Abra, que conquistou o prêmio Future for Nature 2019, concedida a pessoas que fazem a diferença na natureza.

Leia também: ONG conclui que é “compreensível” baleia encontrada em área de mata no Pará

Mestre em ecologia pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB/USP), Fernanda Abra desenvolveu uma pesquisa inovadora no Brasil sobre avaliação de medidas mitigatórias para o atropelamento de fauna silvestre. Os organizadores da Future for Nature reconheceram seu trabalho. A bióloga de 32 anos já tinha sido vencedora de outros dois prêmios internacionais: Rufford Small Grants e Neotropical Grassland Conservancy.

Por essas ações, a premiada já foi escolhida como uma liderança que pode inspirar e mobilizar comunidades, organizações, governos, investidores e o público em geral para a proteção de espécies de animais e plantas silvestres.

O trabalho de Fernanda para reduzir o impacto das estradas e do tráfego na biodiversidade brasileira começou em 2009, conduzindo pesquisas e sintetizando dados já existentes sobre a interferência das rodovias na vida selvagem. Fundadora da ViaFAUNA, a bióloga faz consultoria especializada em gestão de vida silvestre ao longo de estradas, ferrovias e aeroportos, coordenando mais de 30 projetos de ecologia de estradas, incluindo nove planos estratégicos para mitigar atropelamentos de mamíferos em todo o Brasil. 

Leia também: Quase metade das mortes de animais no litoral de São Paulo tem relação com lixo

Ainda que o trabalho seja voltado aos mamíferos, suas espécies-alvo são canídeos, felinos, xenartros e ungulados brasileiros ameaçados.

“Me sinto muito feliz em trabalhar pela conservação de espécies como a anta, tamanduá-bandeira, lobo-guará, onça-pintada e outros canídeos e felídeos brasileiros, e ser orientada e apoiada por pesquisadores e conservacionistas tão respeitados. Estou muito emocionada e honrada em receber o prêmio Future For Nature”, diz Fernanda.

A cerimônia de entrega do prêmio acontece no dia 03 de maio, no Royal Burgers 'Zoo, em Arnhem, na Holanda. Além de Fernanda, também foram premiados os projetos de Olivier Nsengimana (Ruanda) e Divya Karnad (Índia). Além do trófeu e da recompensa de 50 mil euros, os biólogos ganham a oportunidade de integrarem uma rede internacional de conservacionistas.

Leia também: Fungos podem ajudar a deteriorar resíduos plásticos em semanas, mostra estudo

A Fundação Future For Nature (FFN) é uma organização holandesa que apoia jovens comprometidos em fazer a diferença para o futuro da natureza.

O reconhecimento que veio de fora, já existia no Brasil. Além de seu trabalho acadêmico de pesquisa e consultoria, Fernanda Abra é voluntária em alguns projetos de conservação, como a Iniciativa de Conservação da Anta Brasileira e o projeto Bandeiras e Rodovias, ajudando o o País a prosperar sem agredir a natureza.