Tamanho do texto

Duas espécies de ratos-marsupiais-australianos entraram na lista de animais em risco de extinção por uma série de fatores, como mudanças climáticas, perda de habitat natural e comportamentos muito violentos durante o sexo

Os pequenos ratos-marsupiais-australianos têm preocupado especialistas por causa de seus hábitos sexuais violentos
Reprodução/Shutterstock
Os pequenos ratos-marsupiais-australianos têm preocupado especialistas por causa de seus hábitos sexuais violentos

Pequenos marsupiais australianos estão deixando especialistas muito preocupados. Isso porque duas espécies estão literalmente morrendo de tanto fazer sexo, um comportamento que os colocou na lista de animais ameaçados de extinção. De acordo com o Daily Mail , os machos tentam se acasalar com o máximo de fêmeas possíveis, em sessões que podem durar até 14 horas, e isso deixa seus corpos em estado de exaustão, resultando em morte.

Leia também: Pescador é resgatado por helicóptero após ser atacado por tubarão; veja o vídeo

Os animais ameaçados pertencem a duas espécies do gênero rato-marsupial-australiano: os dusky-antechinus de cauda preta e o antechinus de cabeça prateada. Ambas foram descobertas em 2013, aumentando para 15 o número de espécies do gênero na Austrália, e desde então têm chamado a atenção pelo incomum comportamento durante o sexo .

Eles enfrentam muitos riscos na natureza, como as mudanças climáticas, perda de habitat natural e predadores, fator que, junto de seus hábitos sexuais, colocou os pequenos animais na lista de espécies ameaçadas de extinção.

“Essas duas novas espécies foram descobertas em montanhas enevoadas. Eles provavelmente fugiram para lá quando o clima esquentou, e agora não há outro lugar para irem”, explicou Andrew Baker, da Universidade de Tecnologia de Queensland. 

"A Austrália tem a pior taxa de extinção de mamíferos do mundo. Nós precisamos agir, então fiquei contente que o governo aceitou sua listagem e levou em conta a proteção dos ratos-marsupiais-australianos e várias outras espécies, na legislação federal”, continuou.

Baker ainda ressaltou que, ao chamar a atenção do país para a importância de salvar os animais em perigo, é possível tomar ações imediatas e esperar que os antechinus sejam removidos da lista de espécies em extinção .

Tartaruga 'punk e cabeluda' ameaçada de extinção na Austrália

A tartaruga possui uma espécie de camada de algas, que cresce pelo corpo; ela também respira por suas genitálias
Reprodução/Chris Van Wyk
A tartaruga possui uma espécie de camada de algas, que cresce pelo corpo; ela também respira por suas genitálias


Outra espécie que recentemente entrou na lista de animais ameaçados de extinção foi a tartaruga 'punk e cabeluda' . Encontrada no rio Mary, em Queensland, Austrália, a tartaruga Mary River possui uma espécie de camada de algas, que cresce por todo o seu corpo. De acordo com o  The Guardian , devido à natureza dócil, o animal virou um dos répteis preferidos para a domesticação.

Os órgãos parecidos com guelras dentro de sua cloaca, um orifício usado por répteis para excreção e acasalamento, permitem que ela permaneça submersa na água por até três dias. Porém, tais atributos não a livrou dos caçadores que invadiram seus ninhos para capturar muitas da espécie entre os anos de 1960 e 1970.

Leia também: Homem é surpreendido por nuvem de pólen ao cortar árvore nos EUA; assista

Outras espécies que também correm o risco de serem extintas são a jiboia da Ilha Round, o camaleão de folhas minúsculas de Madagascar e o gharial – um crocodilo de água doce que se alimenta somente de peixes, e os marsupiais que morrem de tanto fazer  sexo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.