Tamanho do texto

Leão foi criado pelo britânico Mike Hodge desde que era um filhote e foi sacrificado; caso aconteceu no Santuário Animal Marakele, na África do Sul

Mike Hodge foi levado ao hospital com ferimentos leves no pescoço e no maxilar e está se recuperando do ataque
Reprodução/Facebook
Mike Hodge foi levado ao hospital com ferimentos leves no pescoço e no maxilar e está se recuperando do ataque

O britânico Mike Hodge, dono de um santuário animal na África do Sul, foi atacado por um leão logo após entrar no espaço onde o felino ficava. De acordo com informações do The Guardian , o homem sentiu um odor diferente no local e decidiu averiguar a situação, porém, quando tentava abrir um dos portões para sair do espaço, foi mordido pelo mamífero.

Leia também: Homem sofre ataque de tubarão após ser mordido por um urso e uma cascavel

O caso aconteceu na última segunda-feira (1º) no Santuário Animal Marakele, na cidade sul-africana de Thabazimbi, e foi registrado por turistas que visitavam o local. No vídeo, que viralizou nas redes sociais, é possível ver Hodge sendo arrastado pelo leão enquanto os visitantes gritam em desespero. Assista à filmagem:


Moatshe Ngoepe, porta-voz da polícia local, explicou à imprensa que a vítima sofreu lesões em seu pescoço e maxilar. “O dono foi imediatamente levado ao hospital com ferimentos leves. Ele está se recuperando”, detalhou.

Outro homem, que não quis ser identificado e disse ser um amigo de Hodge, declarou ao The Sun que “ele não é tolo quando está perto de leões e sabe muito bem como deve interagir com eles, mas claramente algo deu errado”.

Ainda segundo o The Sun , o animal foi sacrificado durante o ataque , o que deixou Hodge e sua esposa, Chrissy, devastados. Os dois se mudaram do Reino Unido em 2003, quando começaram um projeto com leões em Thabazimbi. Em 2010, o casal decidiu abrir o santuário.

Outro ataque de felino

Em um caso semelhante, o mexicano Gustavo Serrano Carabajal, que trabalhava no zoológico Nicolas Bravo, em Tulancingo, foi atacado e morto por Kimba, de 22 anos, um dos leões do local. O caso aconteceu após ele se esquecer de prender o animal em sua jaula . De acordo com o  Daily Mail , o jovem de 28 anos estava limpando o ambiente quando não fechou o portão da maneira apropriada, o que resultou na fuga do felino.

Carabajal morreu em março após ser mordido no pescoço pelo mamífero, e seu corpo foi mais tarde encontrado por outros funcionários. A emergência foi chamada, porém, o homem já estava morto antes de uma ambulância chegar ao zoológico, que está localizado no estado mexicano de Hidalgo.

Leia também: Tubarão "pula" em barco e quase ataca família na Austrália; assista ao vídeo

Fernandez Perez Romero, porta-voz do governo da cidade de Tulancingo, declarou à imprensa que o leão  não será abatido. Ele explicou que, agora, as autoridades estão trabalhando para reforçar quais devem ser as medidas de segurança tomadas por quem trabalha com animais em cativeiro.