Tamanho do texto

Mecanismo conhecido como 'sabre lacrimal' está localizado abaixo dos olhos do animal, servindo como espinho de proteção contra grandes predadores

Recurso de defesa exclusivo do peixe-pedra funciona como espinhos oculares que o protegem de predadores marinhos
Reprodução/William Leo Smith
Recurso de defesa exclusivo do peixe-pedra funciona como espinhos oculares que o protegem de predadores marinhos

Dizem que eles estão entre os peixes mais mortíferos do mundo, trazendo um veneno potente em suas barbatanas dorsais espinhosas, forte o suficiente para matar um humano. E parece que outros fatores, deixaram a família dos “Stonefish” ainda mais assustadora. De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade do Kansas, Estados Unidos, além do veneno letal, o peixe-pedra possui ossos equivalentes a 'canivetes' presos em seus olhos.

Leia também: Tubarão "pula" em barco e quase ataca família na Austrália; assista ao vídeo

O mecanismo de canivete, conhecido formalmente como 'sabre lacrimal', está localizado logo abaixo do olho do animal, um em cada bochecha. A equipe identificou tal recurso como exclusivo do peixe-pedra , uma vez que funciona como espinhos protetores que atuam em sua defesa contra grandes predadores marinhos.

O peixe-pedra e seus ‘poderes’

A análise genética de 113 caracteres morfológicos e mais de cinco mil moléculas em 63 espécies poderia reescrever a árvore genealógica das criaturas, apontando que aquelas que possuem o mecanismo estão intimamente relacionadas.

Leia também: Filhote de foca é flagrado segurando faca na boca e preocupa biólogos

Espécie aquática é conhecida por seu veneno capaz de matar  humano
Reprodução/William Leo Smith
Espécie aquática é conhecida por seu veneno capaz de matar humano

"Não sei como não descobrimos isso antes. Levamos cinco famílias e conseguimos resolver os problemas em suas classificações. Ter essa característica anatômica visível é muito útil para relacionar as espécies e adentrarmos a evolução de sua genética", disse o curador do Instituto de Biodiversidade e professor de ecologia da Universidade do Kansas, William Leo Smith, ao Daily Mail .

A espécie, conhecida pelo conjunto de técnicas defensivas, também foi identificada como um grupo de criaturas 'super camufladas', que muitas vezes imitam folhas flutuando nas águas. Em relação aos 'canivetes' nos olhos, o estudo, que levou 15 anos para ser feito, mostrou que um grande número de ligamentos está envolvido na implantação dos mesmos, culminando ainda em modificações ósseas e musculares do peixe.

Leia também: Tartaruga 'punk e cabeluda' passa a ser ameaçada de extinção; conheça a espécie

"O osso externo tem uma pequena cavilha, uma espécie de protuberância e forma um anel ao redor do olho do peixe. Já o osso subjacente, chamado de maxila, parte da mandíbula superior, que na maioria dos vertebrados integra a carga dentária do animal. Essa peça rechonchuda cheia de 'canivetes' pode ser ajustadas em diferentes níveis, bloqueando entradas pelo corpo do peixe-pedra , concluiu.