Calendário astronômico de abril: veja quando ficar de olho no céu!
Rafael Rigues
Calendário astronômico de abril: veja quando ficar de olho no céu!

Abril será um mês de céu movimentado. Teremos duas missões tripuladas à Estação Espacial Internacional (uma russa, uma norte-americana), inúmeros lançamentos de satélites, o início da construção da estação espacial chinesa e vários eventos naturais, como a conjunção de três planetas com a Lua, uma superlua e uma chuva de meteoros. Prato cheio para todos os que gostam de acompanhar as maravilhas do espaço.

Veja abaixo nosso calendário astronômico de abril com os eventos e datas mais importantes. Lembramos que todas as datas, horários e referências geográficas consideram um observador baseado em Brasília, e podem ser ligeiramente diferentes (para mais ou para menos) de acordo com sua posição no país.

Calendário astronômico de abril

6 de abril: conjunção entre a Lua e Saturno , ou seja, ambos os astros estarão próximos no céu. O par será visível a partir das 1h48, quando a Lua surgirá no horizonte ao leste, com Saturno logo à esquerda. Mas o melhor horário para observá-los será quando os astros estiverem altos no céu, por volta das 5h.

7 de abril: conjunção entre a Lua e Júpiter . O par surgirá no horizonte ao leste por volta das 2h38, mas novamente o melhor horário para observá-los é quando estiverem altos no céu, por volta das 5h. Júpiter estará diretamente acima da Lua.

Também em 7 de abril teremos o lançamento da missão Starlink 23 , com 60 satélites para a constelação Starlink a bordo de um foguete Falcon 9 que decolará da Base da Força Espacial dos EUA em Cabo Canaveral, nos EUA. A decolagem está programada para as 13h34, e será transmitida no site da SpaceX .

9 de abril: um foguete russo Soyuz irá lançar a espaçonave Soyuz MS-18 rumo à Estação Espacial Internacional, com os cosmonautas russos Oleg Novitsky e Pyotr Dubrov e o astronauta norte-americano Mark Vande Hei a bordo. A decolagem está programada para as 4h42 a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

16 e 17 de Abril: a astronauta Kate Rubins, da Nasa , e os cosmonautas russos Sergey Ryzhikov e Sergey Kud-Sverchkov retornarão da Estação Espacial Internacional a bordo da espaçonave Soyuz MS-17. A espaçonave deixará a estação às 22h34 de 16 de Abril e pousará proxima a Dzhezkazgan, no Cazaquistão, às 1h57 do dia 17.

Também em 17 de abril haverá uma conjunção entre Marte e a Lua. O par será visível a partir do pôr do sol na direção oeste, e ficará visível até as 21h45, quando irá se pôr no horizonte.

19 de abril: lançamento do foguete Arianespace Vega VV18 a partir do Espaçoporto da Guiana em Kourou, na Guiana Francesa. A bordo estarao o satélite de observação terrestre Pléiades Neo 1, da Airbus, e múltiplas outras cargas. A decolagem está programada para as 22h50.

22 de abril: lançamento da missão Crew-2 da SpaceX, levando os astronautas Shane Kimbrough e Megan McArthur (Nasa), Akihiko Hoshide (Jaxa), e Thomas Pesquet (ESA) para a ISS. A decolagem do foguete Falcon 9 está programada para as 7h11 a partir da histórica Plataforma 39A do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, e será transmitida ao vivo no site da SpaceX e aqui no Olhar Digital.

21 a 22 de Abril: pico da chuva de meteoros Líridas, que tem este nome pois parecem emanar da constelação de Lira, da qual faz parte a estrela Vega. Na verdade, são pedaços do cometa C/1861 G1 “Thatcher” . O melhor momento para observá-la será por volta das 4h do dia 22 de Abril, olhe na direção norte.

Infelizmente, o brilho da Lua quase cheia atrapalhará a observação. Em condições ideais, ou seja, com céu claro e longe da poluição visual das grandes cidades, a estimativa é que sejam visíveis até 11 meteoros por hora.

Você viu?

25 de abril: lançamento da missão OneWeb 6 com 36 satélites da constelação OneWeb, a bordo de um foguete Soyuz a partir do cosmódromo de Vostochny, na Sibéria. A decolagem está programada para as 23h47.

26 de abril: lançamento de um foguete Delta IV Heavy da United Launch Alliance (ULA) carregando um satélite espião para o Escritório Nacional de Reconhecimento (NRO, National Reconnaissance Office) dos EUA. A decolagem da missão NROL-82 será a partir do Complexo de Lançamento Espacial Nº 6 da Base Aérea de Vandenberg, na Califórnia, ainda sem horário definido.

Também em 26 de abril temos uma superlua , conhecida pelos nativos nos EUA como “Full Pink Moon” pois seu surgimento coincide com a florada de uma planta de flores rosadas típica dos EUA. 

29 de abril: lançamento do Tianhe 1 , módulo central da nova estação espacial Chinesa. O foguete Longa Marcha 5B irá decolar do Centro de Lançamento Espacial de Wenchang, na província de Hainan, na China. O horário ainda não foi definido.

Como se orientar

Bússola pode ajudar na orientação; veja como
Pixabay
Bússola pode ajudar na orientação; veja como

Para acompanhar nosso calendário astronômico, é importante saber em que direção olhar e como identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque, uma bússola ou um app de astronomia em seu celular.

O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”. Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.

Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “ Bússola ”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

Outra opção é usar um app de astronomia , que usa a bússola do celular e sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp., que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários