Foguete com dois russos e um norte-americano foi lançado nesta quinta-feira arrow-options
Reprodução/Roscosmos Sapce Agency
Foguete com dois russos e um norte-americano foi lançado nesta quinta-feira


Uma tripulação formada por um astronauta norte-americano e dois cosmonautas russos foi lançada à E stação Espacial Internacional , nesta quinta-feira (09), em meio à pandemia de covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus . Chris Cassidy, da NASA , e a dupla Anatolyt Ivanishin e Ivan Vagner, ambos da agência russa Roscomos , saíram do cosmódromo de Baikonur, operado pela Rússia, no Cazaquistão, em um Soyuz MS-16.

Os três ficarão na Estação Espacial Internacional por seis meses, longe do caos causado pelo novo coronavírus na Terra. A situação atual, inclusive, motivou cuidados especiais durante a preparação, bastante rígida por natureza, dos astronautas. Segundo Cassidy, eles passaram por uma qaurentena rigorosa durante o últmo mês e estão completamente saudaveis.

Precaução

Diante da crise, a tradicional entrevista coletiva antes de lançamentos foi realizada apenas por vídeos, e familiares dos astronautas não puderam acompanhar o embarque.

Leia também: Coronavírus: OMS aponta Fiocruz como laboratório de referência nas Américas

“Obviamente, gostaríamos de ter nossas famílias aqui conosco, mas é o que entendemos que precisamos fazer para estar seguros. O mundo inteiro também é impactado pela mesma crise”, afirmou Cassidy.

O diretor do Roscosmos, Dmitry Rogozin, afirmou no início desta semana que nove funcionários da empresa estatal deram positivo para o coronavírus. Por isso, a agência impediu os jornalistas de cobrir o lançamento.

Voltando

A Estação Espacial Internacional é atualmente operada pelos russo Oleg Skripochka em conjunto com Jessica Meir e Andrew Morgan, astronauitas da nassa. O trio deve retornar à Terra em 17 de abril, após seis meses no espaço, para encontrar um mundo cheio de mudanças por causa da pandemia.

    Veja Também

      Mostrar mais