Tamanho do texto

Imagem foi obtida pelo telescópio em 20 de junho, data em que o planeta chegou mais perto da Terra este ano, e permite ver detalhes dos anéis

Planeta

Foto mais recente de Saturno tirada pelo Hubble arrow-options
Nasa
Foto mais recente de Saturno tirada pelo Hubble

Uma das câmeras do Telescópio Espacial Hubble, da Nasa e da Agência Espacial Europeia (ESA), fotografou Saturno em 20 de junho de 2019. Foi nessa data que o planeta chegou mais perto da Terra em 2019, a cerca de 1,36 bilhão de quilômetros de distância.

Na foto, apresentada ontem pela ESA, destaca-se o sistema de anéis do planeta, sua marca registrada, que agora está inclinado em direção à Terra. Isso nos dá uma vista magnífica de sua estrutura gelada brilhante. O Hubble torna distintos os numerosos anéis, inclusive os internos, que aparecem menos nítidos.

    O astrônomo holandês Christiaan Huygens identificou os anéis pela primeira vez em 1655. Ele pensou que se tratava de um disco contínuo que circundava o planeta, mas agora sabemos que eles são compostos de partículas orbitando gelo e poeira. Embora todos os gigantes de gás possuam anéis, os de Saturno são os maiores e mais espetaculares.

    Leia também: Piloto derruba café na cabine de avião e desvia voo que ia para Cancún

    A idade do sistema de anéis de Saturno continua sendo debatida. E ainda não se sabe qual evento cósmico formou os anéis.

    Estrutura misteriosa

    Outra característica intrigante do planeta é a estrutura duradoura que circunda o polo norte do planeta. É um misterioso padrão de seis lados causado por um jato de alta velocidade. O hexágono é tão grande que quatro Terras poderiam caber dentro de seus limites. (Não há estrutura semelhante no polo sul de Saturno.)

    Já uma grande tempestade na região polar norte identificada pelo Hubble no ano passado desapareceu. Tempestades menores e convectivas, como a logo acima do centro da imagem do planeta, também vêm e vão.

    As cores âmbar de Saturno vêm de neblinas do tipo fumaça de verão, produzidas em reações fotoquímicas causadas por radiação ultravioleta solar. Abaixo da neblina, encontram-se nuvens de cristais de gelo de amônia, além de nuvens mais profundas e invisíveis de nível mais baixo de hidrossulfeto de amônio e água. A estrutura em faixas do planeta é causada pelos ventos e nuvens em diferentes altitudes.

    Leia também: 'Sexta-feira 13' terá lua cheia rara, evento que não acontece há 20 anos

    A aparência de Saturno muda com as estações do ano, em virtude da inclinação axial de 27 graus do planeta. Esta imagem foi tirada durante o verão no hemisfério norte do planeta.