Tamanho do texto

Empresa, que fabricou módulos para o sistema europeu de satélites Galileo, pretende fazer o primeiro lançamento de uma espaçonave em 2021

Satélite arrow-options
Divulgação/OHB
Após auxiliar no projeto 'Galileo', OHB quer lançar espaçonaves próprias

A fabricante de satélites alemã OHB vai desenvolver foguetes espaciais e rivalizar com a SpaceX, de Elon Musk, na nova corrida espacial. O presidente da empresa informou nesta terça-feira (27) que o primeiro lançamento está programado para o fim de 2021.

Leia também: Com Amazon e Tesla, 'nova corrida espacial' é privada e persegue outras metas

A empresa tem uma equipe de 35 funcionários trabalhando em Augsburg, no Sul da Alemanha, para desenvolver um mini projétil com uma abordagem de baixo custo, disse Fuchs. Segundo ele, os principais componentes do foguete já foram desenvolvidos e testados.

"Construir nosso próprio foguete é um passo natural para a OHB. Vamos nos tornar nosso próprio cliente e lançar nossos próprios satélites", disse Fuchs em entrevista na sede da empresa em Bremen, Alemanha, ao ser questionado sobre a participação na corrida espacial encabeçada pela SpaceX.

A OHB , que tem ações em Bolsa mas opera sob controle familiar, ficou conhecida como fabricante de satélites, incluindo módulos para o sistema europeu de navegação Galileo , além de modelos para telecomunicações e observação da Terra, um mercado que, segundo Fuchs, tem boas perspectivas de crescimento.

A estreia na fabricação de foguetes ajudaria a OHB a se tornar menos dependente de grandes empresas que hoje dominam o setor.

"O ambiente é convidativo para novas start-ups nesta área, com cerca de 100 iniciativas para novos lançadores de foguete ocorrendo neste momento. No passado, as pessoas acreditavam que só a Nasa poderia lançar foguetes. Mas a ciência desmistificou isso", disse Fuchs.

Atualmente, os satélites da OHB são lançados por outras empresas, como a Arianespace e a própria SpaceX , de Musk .

Leia também: "Um grande salto para a humanidade": 50 anos do dia em que o homem pisou na Lua

A SpaceX bateu um recorde em 2018, com 21 decolagens para clientes e é especializada em foguetes reutilizáveis que são recuperados após o retorno à Terra.

A OHB não comentou sobre possíveis locais de decolagem para seu próprio foguete. Embora a Arianespace use a base espacial Kourou na Guiana Francesa, existem locais possíveis para exploração nas ilhas portuguesas dos Açores, bem como na Escócia, na Suécia e na Noruega.