Tamanho do texto

Primeira exolua a ser encontrada teria o mesmo tamanho de Netuno e estaria a 8 mil anos-luz da Terra; sua existência ainda precisa ser confirmada

A primeira lua fora do Sistema Solar, do tamanho e Netuno, pode ter sido encontrada pelos telescópios Kepler e Hubble
Reprodução/The Guardian
A primeira lua fora do Sistema Solar, do tamanho e Netuno, pode ter sido encontrada pelos telescópios Kepler e Hubble

Astrônomos acreditam terem descoberto a primeira “exolua”, ou seja, a existência de uma lua fora do Sistema Solar. Segundo informações do britânico  Guardian , ela teria o tamanho de Netuno e estaria orbitando um planeta gigante a 8 mil anos-luz da Terra, na constelação de Cygnus.

Leia também: Humanos explodem no espaço? Há duas luas em agosto? Conheça 8 mitos astronômicos

A potencial lua fora do Sistema Solar foi encontrada pelo pesquisador da Universidade de Columbia David Kipping, que procura luas gigantes há mais de uma década, e seu colega Alex Teachey, enquanto os dois analisavam as informações captadas pelo telescópio Kepler.

Dentre os aproximadamente 300 planetas distantes descobertos pelo equipamento, um deles chamou a atenção: o chamado Kepler 1625b, muitas vezes maior do que Júpiter. Os pesquisadores explicam que esse astro mostrou anormalidades em sua trajetória.

“Vimos pequenos desvios e oscilações na curva de luz, o que chamou nossa atenção”, disse Kipping. O grupo decidiu investigar a situação com mais detalhes, e para isso, os cientistas usaram 40 horas de observação gravada pelo telescópio Hubble, quatro vezes mais poderoso que o Kepler para esse tipo de investigação.

Foi assim que a potencial lua foi identificada, como um pequeno brilho que “segue o planeta como um cachorro na coleira andando com seu dono”, como descreveu o americano.

Leia também: Mistério do 'rosto na Lua' é desvendado por cientistas americanos; descubra

Mais detalhes sobre a lua fora do Sistema Solar

Pesquisadores da Universidade de Columbia alertam: é preciso mais evidências para confirmar a lua fora do Sistema Solar
Reprodução/The Guardian
Pesquisadores da Universidade de Columbia alertam: é preciso mais evidências para confirmar a lua fora do Sistema Solar

Cálculos estimam que o satélite possui apenas 1,5% da massa do Kepler 1625b , uma relação parecida com a do nosso planeta e a lua. Mas também existem algumas diferenças. Nossa lua provavelmente surgiu após uma colisão entre um corpo celeste e a Terra, porém, como o exoplaneta e sua exolua são gasosos, e não rochosos, esse detalhe levanta muitas questões sobre a formação do satélite.

É importante lembrar que a existência da lua ainda não foi confirmada. “A primeira exolua é obviamente uma descoberta extraordinária e requer evidências extraordinárias”, explicou Kipping. Como o tamanho estimado do corpo celeste está em uma escala que “dificilmente foi antecipada” e “desafia explicações fáceis”, muitas investigações ainda serão realizadas.

Leia também: Nasa anuncia descoberta de depósitos de gelo nas regiões polares da Lua

No mais, o pesquisador Teachey brincou que a lua fora do Sistema Solar não é nada parecida com a exolua Pandora, que aparece no filme Avatar .