Tamanho do texto

A sonda ExoMars, da Agência Espacial Europeia, tem como objetivo procurar por gases que indiquem atividades geológicas e biológicas no planeta Marte

Se tudo correr bem, os supostos alienígenas poderão ser encontrados em Marte em até duas semanas
Reprodução/Agência Espacial Europeia
Se tudo correr bem, os supostos alienígenas poderão ser encontrados em Marte em até duas semanas


A mais nova missão da Agência Espacial Europeia (ESA), com a sonda ExoMars, está prestes a ser iniciada. Com o objetivo de procurar gases que podem estar ligados a atividades geológicas e biológicas em Marte, no nosso Sistema Solar, a sonda pode encontrar informações inéditas e descobrir, em até duas semanas, se existe vida alienígena no Planeta Vermelho.

Leia também: Primeiro hotel espacial de luxo começa a funcionar em 2021; veja valor da diária

De acordo com a ESA, a sonda já está no espaço há algum tempo, porém, sua missão em Marte só será iniciada em algumas semanas. “Estamos muito animados quanto ao que será revelado com as primeiras medições”, declarou o cientista Håkan Svedhem, “temos a sensibilidade para detectar gases raros [...], com o potencial para descobrir se Marte ainda está ativo – falando em questões biológicas e geológicas”, por isso, a possibilidade de encontrar alienígenas .

Umas das metas dos idealizadores do projeto é fazer um inventário detalhado de gases que compõem menos de 1% da atmosfera do planeta. Dentre eles, o mais buscado pela ExoMars é o metano, já que ele pode ser um primeiro indicativo de vida em Marte .

Leia também: Supernovas? Luzes misteriosas vistas no espaço intrigam pesquisadores

O metano na busca por alienígenas

Em nosso planeta, organismos vivos são os responsáveis por liberar boa parte do  metano  presente na atmosfera, o que explica a preferência na escolha dos cientistas por procurá-lo. Além disso, ele também é o componente principal de reservas de hidrocarbonetos, que poderão dar "dicas" sobre atividades geológicas no Planeta Vermelho.

Acredita-se que o “tempo de vida” do gás no corpo celeste deve ser curto – dada a influência dos raios ultravioletas – e por isso, se encontrado, ele terá sido emitido de uma fonte relativamente recente.

Leia também: Cientistas descobrem 10 mil buracos negros na Via Láctea e comprovam teoria

Por mais que a busca por metano – e alienígenas – seja o principal foco da missão, a sonda também procurará por focos de água em forma de gelo sob a superfície, descobertas que poderão ajudar em futuras missões exploratórias em Marte.