Em seus 150 anos, cometa 41P/Tuttle-Giacombini-Kresák nunca passou tão perto da Terra quando nessa aparição
shutterstock
Em seus 150 anos, cometa 41P/Tuttle-Giacombini-Kresák nunca passou tão perto da Terra quando nessa aparição

Um cometa irá chegar na menor distância em relação à Terra desde sua descoberta, 150 anos atrás. Batizado 41P/Tuttle-Giacombini-Kresák , o objeto estará a "apenas" 21,2 milhões quilômetros de distância do nosso planeta em 1º de abril (e não é mentira). O corpo celestial passará pelo Hemisfério Norte e será visível sem esforço, apenas com um binóculo ou telescópio pequeno, de acordo com astrônomos.

Leia também: Stephen Hawking conta que viajará ao espaço após aceitar convite "imediatamente"

O cometa 41P pertence a um grupo de cometas de Júpiter, que são presos ao seu enorme campo gravitacional, orbitando, portanto, entre o planeta e o Sol. O 41P foi descoberto em 1858 e completa uma volta ao redor da estrela a cada cinco anos e meio. Este ano, passará quase na órbita terrestre.

No período de seis dias, entre 29 de março e 3 de abril, estará mais perto da Terra e alcançará seu ponto mais próximo, equivalente a um décimo da distância entre a Terra e o Sol, em 1º de abril.

Você viu?

Leia também: Candidatos? Agência espacial inicia processo de seleção para civis que vão à Lua

Durante esse período, o corpo celestial atravessará as estrelas das constelações Ursa Maior e Draco, e será mais visível ao amanhecer e ao escurecer, dependendo de quão encoberto estiver o céu ao longo de sua passagem.

Para aqueles que vivem no Hemisfério Sul, foi montada uma transmissão ao vivo especial para o cometa. Pode ser difícil identificar o objeto por causa de seu tamanho, mas astrônomos sugerem que o corpo parecerá maior por causa de sua proximidade ao Sol.

Leia também: Candidatos? Agência espacial inicia processo de seleção para civis que vão à Lua

Visitas passadas

Em maio de 1973, o 41P/Tuttle-Giacombini-Kresák fez uma aparição 10 mil vezes mais brilhante do que o comum. “Ninguém sabe com certeza por que o cometa brilhou abruptamente em 1973, mas a observação cuidadosa de aproximações recentes ao sol, em 1955, 2001 e 2006, sugere que esses aumentos no brilho acontecem quando o objeto está em seu ponto mais próximo à estrela”, disse astrônomo do Planetário Hayden de Nova York.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários