Prefeitura de São Paulo
Joao Batista Shimoto/Creative Commons
Prefeitura de São Paulo

O prefeito Ricardo Nunes visitou na manhã desta terça-feira (7) as instalações do Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias, fundado pelo apresentador Luciano Huck e localizado na região do Bom Retiro.

No espaço, por meio de uma parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho é promovido o programa Bolsa Trabalho – Audiovisual, do qual a instituição é responsável pela metodologia de ensino. Anualmente, são capacitados 115 jovens de 16 a 20 anos.

Segundo o prefeito Ricardo Nunes, a cidade de São Paulo tem muito potencial na área do audiovisual. “Quando o Criar forma 115 alunos todos os anos isso ajuda a cidade como um todo e a gente consegue fazer com que essa máquina gigantesca da cidade consiga ir evoluindo”, afirmou o prefeito.

“O setor do audiovisual movimenta R$ 5 bilhões por ano e gera cerca de 200 mil empregos diretos com R$ 3 bilhões de salários fixos pagos diretos e um impacto econômico na vida de 1,5 milhão de paulistanos”, completou Ricardo Nunes.

Durante o encontro, as autoridades interagiram com a diretoria do programa e discutiram sobre as metas e objetivos da parceria. A visita foi a primeira do prefeito Ricardo Nunes, que pôde conhecer melhor a infraestrutura do instituto, que conta com estúdios de filmagem, salas de áudio, espaço para oficinas, equipamentos de última geração e muito mais.

“Quando a gente consegue trazer o poder público [o prefeito] num lugar onde a gente quer através do conhecimento, da educação, da formação e da economia criativa gerar a mobilidade social e ver a transformação na vida de cada um eu fico muito contente. São essas pontes que eu acho importante. Juntar a sociedade civil e o poder público”, explicou o fundador do Criar, Luciano Huck.

“Isso aqui é um embrião de formação e tudo que a gente [juventude periférica] precisa é de oportunidade pois a sagacidade e a potência que a gente tem é a melhor locomotiva”, destacou a secretária de Cultura, Aline Torres.

Sobre o Bolsa Trabalho – Audiovisual

O projeto promove a formação integral e gratuita nas áreas audiovisual e de tecnologia. O participante recebe capacitação em áreas como fotografia, arte, produção, pós-produção, áudio, e edição de vídeo. A proposta é também incentivar o acesso dos jovens à cultura e à educação.

A turma atual conta com 115 alunos, sendo 105 novatos e 10 monitores, que são ex-alunos da turma anterior que se destacaram dos demais e dão suporte e tiram dúvidas dos calouros. Cada beneficiário recebe uma bolsa-auxílio mensal de R$ 1.393,80 durante 12 meses.

“É um motivo de muita alegria poder arcar com essa bolsa para fazer o processo de mobilidade social, transformação e impacto na vida de vocês [beneficiários da bolsa]. É para isso que o poder público serve, para transformar a vida das pessoas. O Criar realmente é uma referência e a gente quer que essa referência inspire muitos outros programas”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho. Aline Cardoso.

Para participar do projeto, é necessário ter entre 16 e 20 anos; estar matriculado; ter concluído o ensino médio; residir em São Paulo; estar desempregado; ter renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo; não receber seguro desemprego. O Bolsa Trabalho - Audiovisual abrirá inscrições para as turmas futuras no segundo semestre de 2022, todas as informações são divulgadas no endereço www.prefeitura.sp.gov.br/desenvolvimento .

Sobre o Instituto Criar


Fundado em 2003 pelo apresentador Luciano Huck, o Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias tem como missão proporcionar oportunidades de trabalho para que os jovens realizem e conquistem independência, além de proporcionar oportunidades de serem ativos em processos de transformação social, novas oportunidades de expressar sua visão de mundo e acessar a cultura em sua diversidade.

O Instituto Criar conta com uma sede especialmente projetada para atender ao programa em uma área de 3 mil metros com espaço para 16 oficinas, dois estúdios (tendo o estúdio principal 155 m², tratamento acústico e térmico), marcenaria, ilhas de edição, finalização, e web, laboratório digital, switcher, sala de vídeo, sala de cabelo e maquiagem, acervo e sala de figurino, central de equipamentos de iluminação e câmera, sala de produção, biblioteca e videoteca, restaurante, além dos espaços de apoio para equipe.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários