Foram aplicadas mais de 40 mil multas em SP neste ano por falta do uso do cinto de segurança
Divulgação/Detran
Foram aplicadas mais de 40 mil multas em SP neste ano por falta do uso do cinto de segurança


O Detran.SP informou, nesta terça-feira (5), que multas aplicadas pela não utilização do cinto de segurança ocupam a 4ª posição no ranking de infrações mais cometidas no trânsito. 

Apenas multas causadas por não transferir o veículo, por uso indevido de celular ao volante e por dirigir um veículo sem licenciamento superam as advertências de quem não usa o cinto em São Paulo.

De acordo com o órgão, foram mais de 40 mil multas entre janeiro e março deste ano para motoristas que não estavam utilizando o equipamento obrigatório. Outras 5,2 mil infrações do tipo foram cometidas por passageiros a bordo dos veículos.

Quando feita uma análise comparativa entre 2019 e 2021, as autoridades verificaram um aumento de de 53,8% em relação às multas por falta do uso cinto no Estado de São Paulo. Foram 89.927 mil autuações em 2019 e 138.364 mil em 2021.

Leia Também


"O cinto de segurança, além de obrigatório, é fundamental tanto para o motorista quanto para o passageiro, inclusive para os que sentam no banco traseiro. Em caso de acidente, o equipamento evita lesões graves em até 80% das vezes. É um dispositivo de segurança que salva vidas", destaca Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran.SP.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada no ano passado, apenas 54,6% de pessoas maiores de 18 anos utilizam o cinto no banco de trás e 79,4% nos bancos da frente.

Estudos desenvolvidos pela Abramet (Associação  Brasileira de Medicina de Tráfego), mostram que a possibilidade de evitar mortes utilizando o cinto de segurança é de até 45% para os passageiros do banco dianteiro, e chega a 75% para as pessoas que estavam no banco traseiro. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários