Crianças com idades entre 4 e 5 anos são as mais infectadas pela doença
Foto: Luiza Moraes / Agência O Globo
Crianças com idades entre 4 e 5 anos são as mais infectadas pela doença

As escolas municipais da cidade de São Paulo têm quase o dobro de casos da rede privada. Em novo inquérito sorológico da Prefeitura de São Paulo, o índice de prevalência do novo coronavírus (Sars-CoV-2) nas escolas particulares foi de 9,7% e de 17,2% na rede estadual. Já a pesquisa na rede municipal de ensino apontou que 18,4% dos alunos foram contaminados pela Covid-19.

A terceira fase do inquérito sorológico entre crianças e adolescentes aponta que 16,5% dos alunos possuem anticorpos do novo coronavírus. Essa é a primeira vez que estudantes de escolas particulares e de escolas estaduais do município de São Paulo participaram da pesquisa feita pela prefeitura.

Ainda de acordo com a gestão municipal, mais de 244 mil alunos das redes pública e privada já foram infectados com o vírus da Covid-19 na capital paulista. Desses, 66% são assintomáticos, segundo pesquisa da Prefeitura de São Paulo divulgada nesta quinta-feira (17). Os dados foram apresentados à imprensa durante coletiva de imprensa, realizada nesta quinta-feira (17).

Da porcentagem de crianças e adolescentes que não apresentaram sintomas da doença, 70,3% são da rede privada. Na rede estadual de ensino, 64,1% dos que apresentaram resultado positivo para o coronavírus são assintomáticos. Já na rede municipal, 66,4% dos alunos não tiveram sintomas.

A primeira fase do inquérito apontou que 16,1% dos alunos possuíam anticorpos contra o novo coronavírus e, portanto, foram infectados pela Covid-19. Na segunda, a taxa passou para 18,3%. Os levantamentos também indicaram uma alta proporção de assintomáticos, que foi de 64,4% na primeira fase e de 69,5% na segunda. As duas primeiras etapas do inquérito foram realizadas com estudantes da rede municipal.

Ainde de acordo com o inquérito sorológico, as crianças com idades entre 4 a 5 anos (17,4%) foram as mais infectadas, em todas as redes de ensino da cidade, seguido pelas que possuem entre 6 e 10 anos (16,6%) e depois as com idade entre 11 e 14 anos (15,9%).

Os alunos que fazem parte das classes sociais D e E tem mais que o dobro (17,6%) de contaminados do que os alunos que pertencem às classes A e B (8,4%).

    Veja Também

      Mostrar mais