Covas
Roberto Casimiro/Fotoarena/Agência O Globo
Bruno Covas, prefeito de São Paulo

O prefeito de São Paulo anunciou que tenta antecipar os feriados de Corpus Christi (11 de junho) e Consciência Negra (20 de novembro) para ampliar isolamento social na capital.

Covas anunciou ainda que irá enviar a proposta para a Câmara Municipal como um projeto de lei fazendo assim com que eles tenham ponto facultativo. 

"Vamos manter a celebração dessas datas, mas sem o feriado obrigatório. Tenho certeza que os católicos e todos do movimento negro vão compreender a importância dessa decisão", disse. Em coletiva de imprensa, realizada neste domingo (17), Bruno Covas apelou à população que fique em casa para conter o avanço do Covid-19.

“São Paulo precisa desacelerar ainda mais o ritmo para diminuir o contágio. Me resta na manga o uso dos feriados municipais”, afirmou Bruno Covas (PSDB).

Neste sábado, o estado de São Paulo ultrapassou a China no número de mortes pela Covid-19. Já são 4.688 vítimas, sendo 2.792 na capital.

Bruno Covas anuncia fim do rodízio ampliado e volta do tradicional nesta segunda

No balanço diário de isolamento social, a cidade não consegue alcançar índices ideais de isolamento considerados seguros para impedir a transmissão do vírus. 

“É um contrasenso o prefeito da cidade mais dinâmica do País, a cidade símbolo do trabalho, a cidade símbolo do empreendedorismo, pedir para a cidade parar, pisar no freio e se esforçar ainda mais para aperta o cinto. Esse é o meu pedido. Eu não vou me omitr. Essa é a minha escolha, o meu dever. É difícil acreditar que alguns prefiram que a população seja submetida a uma roleta russa. A indiferença diante da morte é indecorosa, é crime de responsabilidade, é contra a nossa Constituição federal. Não há outro caminho neste momento em que estamos. Não há melhor vacina. Antes de pensarmos em abrir, precisamos parar”, acrescentou Covas. 

Ele afirmou ainda que a cidade está perto de um colapso no atendimento. "Precisamos decidir se queremos testar nossos limites ou sermos prudentes e nos mantermos firmes em isolamento social pelo tempo necessário para o sistema de saúde não entrar no colapso", disse o prefeito. "Estamos mais próximos disso do que gostaríamos." Covas afirmou ainda que a capital não pode decretar lockdown isoladamente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários