Buscas no Jardim Monteverde, região entre Recife e Jaboatão dos Guararapes, onde vítimas foram localizadas ontem (31)
TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC
Buscas no Jardim Monteverde, região entre Recife e Jaboatão dos Guararapes, onde vítimas foram localizadas ontem (31)

O governo de Pernambuco e a Defesa Civil atualizaram o número de desaparecidos após as chuvas torrenciais que caíram no estado durante a última semana.

Segundo balanço divulgado nesta quarta-feira (1), as equipes procuram por 11 pessoas. Delas, nove já foram identificadas, já as outras duas, por conta dos relatos imprecisos, ainda estão sob investigação.

Eles estariam nos bairros da Vila dos Milagres, Curado IV, Areeiro, Paulista, Jaboatão Centro e Limoeiro.

Em Limoeiro, onde parte da equipe está, um senhor de 70 anos desapareceu após um deslizamento de terra. Em Jaboatão Centro e Paratibe, duas pessoas teriam sido levadas pela enxurrada.

Os mais de 400 bombeiros de Pernambuco, Bahia, Tocantins, Goiás, Rio Grande do Norte, Paraíba, Minas Gerais e Rio de Janeiro estão distribuídos em seis regiões consideradas prioritárias.

Todas as vítimas foram encaminhadas para o Instituto Médico Legal do Recife, onde uma força-tarefa realizou a perícia.

"Na manhã de hoje, apenas sete vítimas estão para liberação, o que ocorre nas próximas horas. São questões, na maior parte, relativas a documentos que estão sendo trazidos pelos parentes, e estão sendo agilizados de modo a amenizar um pouco, neste momento, o sofrimento dessas pessoas marcadas pela tragédia. Em alguns casos, estamos fazendo coletas de material para exames de DNA, para a identificação mais precisa e ligação familiar entre as pessoas", disse Humberto Freire, Secretário de Defesa Social.

A Central de Operações da Defesa Civil aponta que 6.650 pessoas estão desabrigadas no estado, principalmente nas regiões Metropolitana do Recife e Mata Norte.

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) reiterou que novas tempestades podem voltar a acontecer, com tendência de redução até o fim de semana. A população das áreas de risco é orientada a ficar atenta e, se possível, deixar o local.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários