Anatoliy Tkach, encarregado de negócios da Embaixada da Ucrânia, quer explicar posição de seu país a Lula
Reprodução/O Globo
Anatoliy Tkach, encarregado de negócios da Embaixada da Ucrânia, quer explicar posição de seu país a Lula

O encarregado de negócios da Ucrânia no Brasil, Anatoliy Tkach, rebateu as  declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre a guerra no país do Leste Europeu. 

Em entrevista à revista Time, o petista afirmou que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky é tão responsável pela guerra em seu país como o líder russo Vladimir Putin. O diplomata questionou o porquê da Ucrânia ser culpada por querer ser independente.

“Eu considero que é impossível comparar a responsabilidade do agressor à da vítima. Que culpa que tem a Ucrânia por querer ser independente de outros países e tomar as decisões sobre sua política externa e desenvolvimento do país?”, disse.

Na entrevista, o petista e pré-candidato à reeleição afirmou que  Zelensky “quis a guerra” com a Rússia. Lula criticou o presidente da Ucrânia, afirmando que parece que ele faz parte de um espetáculo”.

Tkach afirmou que as aparições de Zelensky, tanto no Parlamento quanto na mídia, ajudam a Ucrânia a conseguir o apoio de demais países, seja para aumentar as sanções contra a Rússia quanto suporte financeiro e bélico.

“Se o agressor não querer terminar a guerra a Ucrânia tem que se defender para poder continuar a existir", declarou Tkach.

O encarregado de negócios da Ucrânia afirmou que as declarações do ex-presidente pegaram as autoridades ucranianas de surpresa. Mas, Tkach voltou a dizer que acredita que Lula está mal informado e, por isso, quer uma reunião com a equipe do petista e com o partido.

No entanto, o ucraniano afirmou que ainda não teve respostas do PT para o encontro.

Questionado se pretende também se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro (PL), o diplomata afirmou que por ora não tem expectativas para a reunião por ora.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários