Chuvas em Petrópolis
Reprodução/redes sociais
Chuvas em Petrópolis

Em razão das fortes chuvas que ocorreram em março na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde emitiu um alerta para população sobre casos de leptospirose no município. O órgão declarou que, desde o início do ano, há 19 casos confirmados e um óbito registrado pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde.

Em comunicado, a Secretaria demonstra preocupação com mais de 100 suspeitas de leptospirose causada pelas enchentes das últimas semanas.

"Há ainda 112 casos suspeitos aguardando o resultado de exame do LACEN (Laboratório Central de Saúde Pública). Temos reforçado os alertas, principalmente, por conta das chuvas que atingiram a cidade nos dias 15 de fevereiro e 20 de março. Isso porque, os sintomas podem aparecer até 30 dias depois do contato com a água e lama das enchentes", diz o secretário de Saúde, Marcus Curvelo.

Curvelo orienta as pessoas que sentirem os sintomas da doença procurarem atendimento médico.

Sintomas da leptospirose

A doença é causada por uma bactéria, que em contato com a pele  através de feridas ou mucosas, após o contato com água contaminada em enchentes, poças ou solo úmido, ela se espalha através da corrente sanguínea.

O contágio da doença não é feita de pessoa para pessoa, mas sim através do contato com a urina ou outros excrementos de animais que estejam contaminados, como ratos, cães, gatos, porcos e bovinos.

Os sintomas incluem a febre, dores no corpo e na cabeça, calafrios, olhos avermelhados e náuseas.

Leia Também

"No caso de aparecimento dos sintomas, a pessoa deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa, Pronto Socorro ou hospitais para avaliação médica, pois não existe vacina contra a leptospirose", orienta Alessandra Sauan, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde.

Temporais em Petrópolis

As chuvas em Petrópolis já deixaram mais de 235 mortos somente em 2022. Além disso, a cidade bateu o recorde de maior índice de precipitação em 24 horas, chegando a 534,4mm.

Além das vítimas, os temporais também provaram deslizamentos e enchentes na Região Serrana do Rio. Somente em fevereiro deste ano, ocorreram 775 deslizamentos de terra em toda a cidade, além de diversas ruas alagadas. 

Em 20 de março, choveu cerca de 260 mm de chuva em seis horas,  ultrapassando a média climatológica normal do mês, que é de 232 mm. A Prefeitura de Petrópolis declarou estado de calamidade pública.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários