Fábrica de Samba no Bom Retiro, SP
Reprodução: Secom - 25/03/2022
Fábrica de Samba no Bom Retiro, SP

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB), entregou nesta sexta-feira (25) a segunda e última etapa das obras da Fábrica do Samba, localizada na Avenida Dr. Abraão Ribeiro, no Bom Retiro.

Os trabalhos, retomados em outubro de 2021, foram finalizados em fevereiro deste ano. Para a conclusão das atividades, a Prefeitura investiu R$ 28,6 milhões em recursos próprios. As obras geraram 250 empregos na construção civil.

Durante a cerimônia, o prefeito Ricardo Nunes enfatizou a importância da população ter se vacinado para, no próximo mês, poder se divertir durante o carnaval.

“Hoje São Paulo está em um patamar epidemiológico de muito maior segurança, se tornou a capital da vacina e já podemos deixar de usar a máscara. Depois de tudo o que passamos, será um momento de extravasar alegria, energia positiva. Durante todo o período mais crítico a população foi muito compreensiva e chegou o momento de comemorar”, afirmou.

A fábrica do samba, de acordo com o presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Milton Leite, é um local onde todas as escolas terão condições de trabalhar e de competir de igual para igual no sambódromo.

“É uma fábrica de sonhos, um espaço maravilhoso E aqui será feita uma festa bonita para o povo. O carnaval de São Paulo será o melhor do Brasil”, disse
Retomada

A secretária municipal de Cultura, Aline Torres, enfatizou durante o evento que o prefeito Ricardo Nunes tem o compromisso de retomar e entregar obras iniciadas em administrações anteriores.

“Esse projeto foi lançado em 2009 e começou em 2011. Passaram-se gestões e, o que seria e em 2013, está sendo entregue hoje. Durante esse tempo, barracões pegaram fogo, as pessoas não tinham onde guardar suas fantasias e, por conta da falta de estrutura adequada, muitos perderam seu emprego porque, afinal, o carnaval é um dos grandes geradores de emprego e renda. E milhares de famílias dependem dele. Mas isso muda hoje”, declarou a secretária.

O presidente da Liga das Escolas de Samba de São Paulo, Sidnei Carriuolo, enfatizou que nesta sexta-feira foi dado um passo muito importante para a cultura da cidade.

“A entrega da Fábrica do Samba hoje é fundamental. Vai fortalecer o carnaval de São Paulo e, com toda cereza, teremos um desfile de muita qualidade”.

Leia Também

Estrutura

No total, a Fábrica do Samba é composta por 14 galpões, distribuídos em três blocos (Bloco A – 3 galpões, Bloco B – 4 galpões e Bloco C – 7 galpões). Eles são áreas totalmente projetadas para necessidades e atividades de produção das Escolas de Samba.

“Com este espaço, todas as escolas serão contempladas”, destacou o secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, Marcos Monteiro. “E apesar de termos tido problemas quando o financiamento do Governo Federal não veio, conseguimos encontrar formas para continuar o projeto. A Prefeitura assumiu o término da obra e, agora, teremos o melhor carnaval de todos os tempos”.

Para que as agremiações tenham estrutura eficiente para realizar suas atividades, cada um dos galpões conta com pé direito de 18 metros, 4 mil m² de área construída, elevador social, elevador de carga para até 1,5 mil kg, cozinha, refeitório, banheiros, vestiários, oficinas de serralheria e marcenaria, ateliers de costura, doca para recebimento de materiais, espaço para reciclagem, sistema de combate à incêndios e área para modelagem dos carros alegóricos.

Para a construção do complexo da Fábrica do Samba foram investidos, ao todo, R$ 211,8 milhões. Desse total, R$ 171,8 milhões foram provenientes do tesouro municipal, e R$ 40 milhões foram financiados pelo governo federal. A Prefeitura irá solicitar ao governo federal o reembolso dos valores pagos na segunda etapa de obras.

Segunda etapa de obras

A segunda etapa de obras da Fábrica do Samba foi iniciada em novembro de 2020. Ela compreendeu a finalização dos sete galpões do Bloco C, com a realização de pintura, instalação de sistemas elétricos e de hidráulica, implantação de estruturas metálicas, sistemas de segurança e de combate à incêndios, instalação de elevadores, paisagismo, passeios e gradis.

Os blocos A e B (que somam 7 galpões), e parte do bloco C, foram finalizados em 2016. A Fábrica do Samba não pode ser totalmente executada dentro do primeiro contrato, uma vez que o Corpo de Bombeiros exigiu a inclusão de sistema de sprinklers (dispositivo para combate à incêndios), resultando na necessidade de adequação do projeto. Por este motivo os trabalhos foram finalizados em 2016.

A readequação do projeto foi executada em 2017 e, em 2018, foi assinado novo Termo de Compromisso com o governo federal. A licitação para segunda fase das obras foi publicada em 2020 e a ordem de serviço para execução das obras foi assinada em novembro do mesmo ano.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários