'Violência psicológica e sexual': PM confessa homicídio do marido
Reprodução/Google Street View
'Violência psicológica e sexual': PM confessa homicídio do marido

A Polícia Civil investiga o homicídio de Luiz Alberto Muniz do Carmo, ex-cabo do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais). Ele foi morto com um tiro na têmpora direita, enquanto dormia, no dia 28 de fevereiro, na Ilha do Governador. Carmo era casado com a major PM Fabiana havia 15 anos e tinham dois filhos, de 3 e 8 anos. A família morava na rua Gregório de Matos Morais, no Jardim Guanabara, onde ocorreu o crime.

No dia da sua morte, a oficial acionou a polícia por volta das 6 horas da manhã e afirmou que seu marido havia cometido suicídio com a sua arma. A morte, na ocasião, foi registrada como fato atípico. No entanto, a perícia apontou alguns indícios de que a morte poderia ser suspeita: a vítima estava deitada de lado, na cama e coberta com um edredom.

Cinco dias após a morte do marido, a major foi até a delegacia da Ilha do Governador e assumiu o homicídio. Aos investigadores, ela disse que cometeu o crime pois sofria violência psicológica e sexual do marido há anos. Por enquanto, por não ter ocorrido flagrante, a oficial responde o crime em liberdade.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que a oficial foi afastada de suas funções. A reportagem não localizou a defesa da policial.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários