Print de vídeo com passageiros tentando sair de ônibus arrastado pela correnteza em Petrópolis
PrintScreen Vídeo/Twitter
Print de vídeo com passageiros tentando sair de ônibus arrastado pela correnteza em Petrópolis

O delegado Pablo Sartori, da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) disse, nesta quinta-feira, ter identificado duas páginas fakes, criadas no Instagram, para imitar a conta da ong SOS_Serra que usa a plataforma digital para receber doações por pix destinadas as vítimas da tragédia de Petrópolis, na Região Serrana.

Pelo menos um golpista envolvido na tentativa de desviar o dinheiro de doações já foi identificado e vai responder por estelionato e fraude eletrônica. As investigações dos dois casos estão em andamento e o crime prevê, em caso de condenação, uma pena de quatro a oito anos de prisão.

Um dos perfis falsos já foi retirado da rede social a pedido da Polícia Civil. Em um dos casos investigados, os fraudadores chegaram a disponibilizar um número de pix diferente do disponibilizado pelo perfil original para tentar desviar o dinheiro de possíveis doadores.

O delegado Pablo Sartori disse que os interessados em fazer doações pela internet devem observar alguns cuidados para evitar cair em golpes e diferenciar sites verdadeiros de cópias piratas manobradas por golpistas

"Inicialmente seria bom a pessoa fazer doações em sites ou plataformas em que já conheça, ou seja, que já tenha o hábito de acessar. Em regra, o site da instituição conhecida tem um número alto de seguidores alto e está ativo a um período mais longo. Os outros (piratas) são criados (recentemente) para praticar crimes em momentos de caos, e em regra, tem um número baixo de seguidores e poucas postagens. A maioria recente. Isto (data recente de criação e poucos seguidores) é quase sempre um indício claro que o site não é muito confiável para uma doação", disse o delegado.

Num dos casos investigados, o perfil falso acrescentou apenas o número 1 no fim do endereço original para não chamar atenção para a fraude. A Ong SOS_Serra, que teve o perfil pirateado usou a mesma rede social, onde fez uma postagem, para denunciar o problema e alertar seus seguidores.

Leia Também

O perfil falso SOS_Serra1(já fora do ar) chegou a disponibilizar, inclusive um número de pix diferente da conta verdadeira.O segundo perfil fake não teve o nome divulgado pela polícia para não atrapalhar a investigação.

A instituição verdadeira (SOS_Serra) existe desde abril de 2021 quando foi criada com o objetivo de ajudar as famílias de Petrópolis. Por conta do temporal de terça-feira, a SOS_Serra disponibilizou um número de pix para receber doações que serão repassadas para vítimas da tragédia.

Nesta quinta-fera, o Instagram também confirmou que a conta fake já foi retirada do ar e disse estar solidário com os moradores e familiares das vitimas da Chuva em Petrópolis.

Em nota, a rede social afirma que o perfil em questão foi remevido da plataforma, e destaca que "fingir ser outra pessoa, marca ou negócio viola as Diretrizes da Comunidade do Instagram". O perfil ainda pede que os usuários desconfiem dos perfis que pedem doações e que as informações seja checadas antes das transferências serem feitas.

O Instagram explica o passo a passo para denunciar um perfil fake, ajudando que seja retirado do ar, assim como todas as postagens. As informações de quem faz a denúncia ficam em sigilo.

  • Toque em "..." na parte superior direita do perfil;
  • Toque em Denunciar;
  • Selecione “O conteúdo é inadequado” e, depois, “Denunciar conta”;
  • Selecione a opção “Está fingindo ser outra pessoa”;
  • Indique se a conta falsa está fingindo ser você, uma pessoa conhecida, uma celebridade/figura pública ou uma empresa/organização. No caso de perfis verificados, você pode indicar qual o perfil legítimo que a conta falsa está fingindo ser.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários