O pastor Silas Malafaia
Reprodução
O pastor Silas Malafaia

As onze postagens contra a vacinação infantil que Silas Malafaia fez no Twitter foram retiradas do ar pelo próprio pastor. De acordo com o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, os tuítes foram deletados após um pedido da rede social.

Malafaia ainda informou à coluna do Metrópoles que, caso não deletasse as publicações, sua conta seria desativada.

Uma campanha contra os tuítes do pastor foi feita ontem e o termo #DerrubaMalafaia esteve entre os tópicos mais comentados na rede social. 

Malafaia fez uma crítica a quem pediu a derrubada da sua conta na rede social. “São covardes, de democratas não têm nada, não suportam o contraditório. Dizem que nós somos fundamentalistas, mas eles que não suportam posição contrária”, disse.

Leia Também

As suas postagens levavam a um vídeo em seu canal no YouTube no qual criticava a vacinação infantil. Apesar dos tuítes terem sido apagados, o vídeo continua no ar.

No vídeo, Malafaia compara a vacinação infantil a um infanticídio. Ele afirma que não há mortes em quantidade suficiente para justificar a medida.

À coluna, o pastor disse estar revoltado com a postura do Twitter. Para ele, o correto seria primeiro ele apresentar sua defesa e depois, caso a rede social assim entendesse, ser forçado a deletar os comentários. “O Twitter é o julgamento mais injusto, ele pune para depois você se defender. É o que todas as redes sociais fazem” , criticou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários