Os cachorros foram mencionados102 vezes nos registros de ocorrência e ocupam o primeiro lugar no ranking dos bichinhos que mais sofreram maus-tratos
Pixabay/gerson_rodriguez
Os cachorros foram mencionados102 vezes nos registros de ocorrência e ocupam o primeiro lugar no ranking dos bichinhos que mais sofreram maus-tratos

A cada dois dias, um animal foi vítima de um crime no estado do Rio de Janeiro, de acordo com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). Em 2020, foram feitos 193 registros nas delegacias do estado (3% a menos que em 2019): os cachorros foram mencionados102 vezes nos registros de ocorrência e ocupam o primeiro lugar no ranking dos bichinhos que mais sofreram maus-tratos, seguidos por gatos e aves, com 35 e 29 casos, respectivamente. Além desses animais, outras 12 espécies como macaco, cobra e tartarugatambém apareceram como vítimas.

A maior parte dos crimes ocorreu dentro de uma residência (63%) e os tutores foram os autores em 58% dos casos. Em 12% das ocasiões, os vizinhos foram osresponsáveis pelas agressões. Dentre os registros finalizados, quase 70% dos casos resultaram em resgate dos animais.

Leia Também

Leia Também

"A nossa equipe leu cerca de 400 registros de ocorrência para fazer o levantamento porque acreditamos que é necessário falar sobre esse tema. Muita gente ainda não sabe ou não entende que a prática de abuso contra animais é um crime e o autor pode ter que cumprirdetenção de três meses a um ano, além de pagar multa. No caso de cães e gatos, a lei 9.605/98 prevê uma pena ainda maior, podendo chegar a cinco anos de prisão", explica a diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz.

O estado do Rio conta com a RJPET—uma subsecretariada Secretaria estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento — que visa, além da realização de ações de incentivo à adoção, promover medidas de conscientização,dar suporte no controle, prevenção e erradicação de doenças, apoiar programas e projetos de defesa e bem-estar de animais.

Como denunciar

Para denunciar maus-tratos aos animais, qualquer pessoa pode entrarem contato com a Central 190 da Polícia Militar ou com o Comando de Polícia Ambiental (CPAm) pelo telefone (21) 2334-7634. A denúncia também pode ser feita em qualquer delegacia de Polícia Civil do estado e ainda pela Linha Verde, do Disque-Denúncia (0300-253-1177).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários