Morreu na madrugada desta sexta-feira, aos 77 anos, o criador do Disque Denúncia, Zeca Borges
Reprodução
Morreu na madrugada desta sexta-feira, aos 77 anos, o criador do Disque Denúncia, Zeca Borges

Morreu na madrugada desta sexta-feira, aos 77 anos, o criador do Disque Denúncia, Zeca Borges, como informou o jornalista Lauro Jardim. Zeca teve um infarto na noite de quinta-feira, foi levado para um hospital na Zona Sul do Rio, mas não resistiu.

No Twitter, o perfil oficial do Disque Denúncia Rio, lamentou a morte de seu fundador: "O Rio perde o gaúcho mais carioca e apaixonado por essa cidade. E nós, perdemos um grande líder e amigo. Zeca, seu legado jamais será esquecido. Continuaremos firmes na missão que nos foi dada" .

Leia Também

O governador Cláudio Castro também lamentou a morte de Zeca Borges. "O Rio de Janeiro perdeu um dos maiores defensores da paz e da justiça em nosso estado. Zeca Borges criou e coordenou o Disque-Denúncia, uma das mais poderosas ferramentas à disposição da sociedade, que ajudou a prender mais de 20 mil criminosos. Expresso minha gratidão pelo trabalho fundamental e pelo legado que Zeca nos deixou e minha profunda solidariedade à família e aos amigos" , disse em nota à imprensa.

O Disque-Denúncia foi criado em 1995 para receber ligações anônimas sobre atividades criminosas e auxiliar as autoridades policiais. Em 26 anos, recebeu mais de 2,7 milhões de telefonemas que ajudaram a prender 22 mil criminosos. O projeto se expandiu para outros estados e também para a Argentina e o Chile.

Entre os criminosos que foram localizados a partir de denúncias do programa estão os traficantes Nem da Rocinha, preso em 2011, e Elias Maluco, preso em 2002 pelo assassinato do jornalista Tim Lopes.

O recorde diário de denúncias recebidas foi registrado em 26 de novembro de 2011, quando policiais ocuparam o Complexo do Alemão. Foram 1.136 informações obtidas pelo serviço naquele dia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários