À ONU, Brasil chama ditadura militar de
Reprodução
À ONU, Brasil chama ditadura militar de "período de luta política"

Após questionamentos da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a preservação da história no Brasil durante o regime militar (1964-1985), autoridades brasileiras enviaram uma carta ao órgão mundial em que citam os 21 anos de governança militar como "período de luta política". No documento, a palavra 'ditadura' não é mencionada. As informações são do jornalista Jamil Chade.

Enviada no dia 11 de novembro, o manifesto de nove páginas repete uma versão que - segundo especialistas - não reflete a realidade. Em um dos trechos da carta, é anos de ditadura militar são descritos como "a luta política no Brasil entre os anos 1960 e 1980". O trecho "luta política" é utilizado para mencionar o período de autoritarismo militar. A palavra 'ditadura', porém, não é usada em menhum momento.

Rogério Sottili, diretor-executivo do Instituto Vladimir Herzog, avalia que a carta segue uma tendência - já registrada no Enem - de ressignificar o período ditatorial. Para o especialista, "trata-se de um negacionismo".


Eduardo Bueno, autor de livros de história que tratam sobre os 'anos de chumbo' vividos durante o regime militar, avalia que há um "projeto maior de negar a existência da ditadura no Brasil. Não é surpresa. É apenas uma triste constatação dessa tentativa desse governo de rescrever a história. Mas, como todo governo autoritário, eles passarão. Não passará para a história essa versão, já que é uma versão desvinculada da realidade, de forma constrangedora".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários