Local onde adolescentes foram encontradas estava em condições precárias de higiene e segurança
Divulgação/Polícia Federal
Local onde adolescentes foram encontradas estava em condições precárias de higiene e segurança

Três adolescentes bolivianas foram resgatadas pela Polícia Federal em situação análoga à escravidão ontem (10), em uma fábrica de roupas em Bady Bassitt, no interior de São Paulo. Um empresário boliviano foi preso.

De acordo com a PF de São José do Rio Preto, o homem mantinha duas jovens de 16 anos e uma de 17 em uma casa pequena onde confeccionavam roupas. Elas não tinham direito a salários nem a alimentação digna.

Em imagens registradas pela Polícia Federal é possível perceber as condições precárias de higiene e de segurança em que as jovens viviam. Na casa, suja e mal conservada, estavam diversas máquinas de costura, junto com colchões onde as bolivianas dormiam.

As três adolescentes foram resgatadas após uma delas fugir do imóvel e conseguir ajuda do conselho tutelar. Uma delas estava grávida.

O empresário teria trancado as jovens no imóvel e as proibido de sair, sendo obrigadas a trabalhar por diversas horas sem direito a descanso. Elas foram trazidas ao Brasil de forma irregular e não possuem autorizações para permanecerem.

Além das três bolivianas, outras pessoas foram encontradas vivendo nos imóveis, incluindo crianças, informou a PF. O boliviano será investigado por crime análogo à escravidão, com pena prevista de dois a oito anos de reclusão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários