Jair Bolsonaro ao lado de Sergio Moro, quando o ex-juiz ainda ocupava o cargo de Ministro da Justiça
Divulgação/Instagram
Jair Bolsonaro ao lado de Sergio Moro, quando o ex-juiz ainda ocupava o cargo de Ministro da Justiça

A defesa de Sergio Moro criticou hoje (4) o depoimento dado por Jair Bolsonaro (sem partido), investigado por suposta interferência na Polícia Federal. Segundo Rodrigo Sánchez Rios, advogado de Moro, o ex-juiz deveria ter sido informado sobre o depoimento.

LEIA A ÍNTEGRA DO DEPOIMENTO DO PRESIDENTE À PF

"A Defesa do ex-ministro Sergio Moro foi surpreendida pela notícia de que o presidente da República, investigado no Inquérito 4831, prestou depoimento à autoridade policial sem que a defesa do ex-ministro fosse intimada e comunicada previamente, impedindo seu comparecimento a fim de formular questionamentos pertinentes", escreveu Rios em comunicado divulgado.

O advogado também citou "falta de isonomia" ao comparar o procedimento para o depoimento do ex-Ministro da Justiça em 2020 e o de Bolsonaro.

O presidente prestou depoimento ontem (3) na sede da PF, em Brasília. Sergio Moro o denunciou ao deixar o cargo que ocupava no governo. O presidente nega qualquer tipo de interferência, mas confirmou o pedido de troca no cargo de diretor geral da Polícia Federal ao ex-ministro.

Moro pediu demissão em 24 de abril de 2020, rompendo com o governo. Ele justificou a sua saída pela suposta interferência, quando Bolsonaro pediu a saída de Maurício Valeixo "em razão da falta de interlocução que havia entre o Presidente da República e o Diretor da Polícia Federal".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários