Cobra Coral foi capturada em cima do bebê conforto onde estava uma criança de três meses
Reprodução/Jezica Santos
Cobra Coral foi capturada em cima do bebê conforto onde estava uma criança de três meses

Um casal de Maringá (PR) tomou um susto no início desta semana. Enquanto se preparavam para sair de carro, o bebê de três meses começou a chorar, e eles se depararam com uma cobra coral em volta da criança.

Os pais não sabem como a cobra foi parar no equipamento de segurança, mas acreditam que como ele é guardado na área externa da casa onde moram, o animal pode ter conseguido se esconder sem que ninguém percebesse.

"A gente acredita que foi aqui mesmo. Onde a gente mora tem um fundo de vale que é cheio de mata e essas coisas. A gente colocou o bebê conforto em cima da mesa na área de casa. Achamos que ela subiu por causa do cheiro do leite da neném ou algo assim. E sempre que vamos colocar ela no bebê conforto a gente olha, mas a cobra estava enrolada no cinto que prende o bebê conforto no carro", contou Jezica Santos, 30, mãe do bebê, ao portal regional GMC Online.

"Quando a gente colocou a neném no bebê conforto a cobra já estava lá enrolada. Ela começou a chorar e meu marido colocou o bebê conforto na perna dele. De longe eu vi algo brilhante mas não dei atenção. Mas meu marido mexeu no bebê conforto e eu vi a cabeça dela. Foi quando eu falei pro meu marido que tinha uma cobra no bebê conforto", lembra.

Leia Também

"Meu marido catou com tudo e jogou o bebê conforto e a cobra se enrolou de novo nele. A gente colocou ele na luz e a cobra pulou no meu marido. Ela começou a querer dar bote".

Com a ajuda de vizinhos, o homem conseguiu se desvencilhar do animal, que acabou morto. A cobra foi identificada como coral, uma das mais venenosas do país.

"Graças a Deus não aconteceu nada com a neném e nem com o meu marido porque ela caiu na perna dele e poderia ter picado ele. Ou poderia ter picado meu menino de 1 ano e 4 meses. Foi Deus mesmo que guardou todo mundo e não aconteceu nada", finalizou Jezica.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários