João Doria (PSDB), governador de São Paulo, durante evento em Dubai
Divulgação/Instagram
João Doria (PSDB), governador de São Paulo, durante evento em Dubai

Com menos de um mês para a definição das prévias do PSG, João Doria, governador de São Paulo, subiu o tom contra o governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite, seu principal adversário no pleito.

Em coletiva de imprensa em Dubai, nos Emirados Árabes, Doria acusou Leite de "ficar reclamando, chorando, acusando". A frase faz referência à denúncia apresentada por diretórios que apoiam o gaúcho, de que 92 prefeitos e vice-prefeitos do PSDB de São Paulo foram filiados ao PSDB depois da data estipulada.

O diretório paulista, por sua vez, nega a acusação. "Eleição não se ganha no grito, se ganha no voto. Por que ter medo do voto?", disse em tom irônico. A data limite para filiações era 31 de março, e o diretório de São Paulo afirma que os eventos de anúncio foram feitos após, mas as filiações antes da data.

Mesmo sem citar o nome do adversário, Doria acusou Eduardo Leite de tentar "criar mancha" nas prévias do partido. 

O paulista minimizou a perda de apoio de alguns prefeitos do seu estado e preferiu ressaltar as conquistas. "Preferimos ganhar no silêncio e fazer a vitória no dia 21 de novembro. No Rio Grande do Sul também há, em Minas também há, no Paraná também, locais onde o outro candidato tinha adesões e perder".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários