Professor se confundiu e exibiu conteúdo enviado em grupo de amigos
Reprodução
Professor se confundiu e exibiu conteúdo enviado em grupo de amigos

No Paraná , um professor de Direito se confundiu durante uma  aula on-line e acabou exibindo um conteúdo impróprio enquanto compartilhava a tela do computador com os alunos.

No início da gravação, é possível ver uma das estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) ajudando o docente a exibir o material que ele pretendia usar na aula, até ele mostrar, acidentalmente, a tela de seu WhatsApp, que estava aberta em uma conversa com um grupo de amigos. 

Nesse momento, fica visível o vídeo de uma mulher nua deitada na cama, enviado por terceiros no grupo de mensagens. O professor, no entanto, não sabia que a tela já estava sendo compartilhada e, quando percebe que os alunos estão dando risada, questiona: "Já sei do que vocês estão rindo, porque eu não sou bom em informática, né?".

"Menos meio ponto para cada um que está rindo", brinca o professor, que não teve o nome divulgado pela instituição. "Não pode rir", continua.

Ainda sem perceber o que estava acontecendo, um aluno interrompe o docente e sugere que ele feche a tela do WhatsApp. "Meu Deus do céu, que escândalo. Estava sendo gravado já?", responde o professor. "Desculpem, esses meus amigos... Me perdoem, pelo amor de Deus, pelo amor de Deus", repete ele.

Assista ao vídeo:


Leia Também

Em nota ao iG , a UFPR salientou que "o fato tem relação com a falta de familiaridade do professor com as tecnologias exigidas para o ensino remoto, modalidade imposta pela pandemia de Covid-19 e que representa um desafio para muitos". 

A universidade também destacou que o conteúdo "não foi exibido intencionalmente e nem partiu do professor, tendo sido enviado por um terceiro, em um contexto fora do ambiente profissional, sendo, portanto, uma circunstância fora da possibilidade de controle do professor".

Confira o texto na íntegra:

Confirmamos a veracidade do vídeo. Trata-se de um professor, com idade avançada, que acidentalmente, durante uma aula remota, compartilhou a tela inteira de seu computador e, sem intenção, exibiu a tela do WhatsApp, que estava aberta em conversa com um grupo de amigos. Nesse momento, ficou visível um conteúdo impróprio enviado ao grupo por um terceiro.

Salienta-se que o fato tem relação com a falta de familiaridade do professor com as tecnologias exigidas para o ensino remoto, modalidade imposta pela pandemia de Covid-19 e que representa um desafio para muitos. Destaca-se, ainda, que o conteúdo não foi exibido intencionalmente e nem partiu do professor, tendo sido enviado por um terceiro, em um contexto fora do ambiente profissional, sendo, portanto, uma circunstância fora da possibilidade de controle do professor.

Em nenhum momento o professor em questão realizou comentários ou repercutiu a imagem que os alunos estavam vendo, restando clara a falta de intenção e a adversidade da situação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários