Foragido, Zé Trovão continua a incitar bloqueios de caminhoneiros
Reprodução
Foragido, Zé Trovão continua a incitar bloqueios de caminhoneiros

Mesmo foragido, após ter seu mandado de prisão solicitado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Zé Trovão divulgou um vídeo em suas redes sociais em que pede aos caminhoneiros bolsonaristas para "fecharem tudo" e bloquear as rodovias. O líder também questionou a veracidade do áudio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pedindo para que as manifestações acabassem . As informações são do portal Uol. Assista:


"A partir das seis horas da amanhã, do dia 9 de setembro, todas as bases brasileiras: fechem tudo, não passa mais nada. Somente ambulância, oxigênio e remédio. Acabou, Não passa mais nada. Estão brincando com a democracia, nos tirando de otário. Nós precisamos resolver o problema do Brasil, agora, nesta semana. Chegou a hora de mudarmos tudo de uma vez. Povo brasileiro: vá amanhã para as ruas ajudar os caminhoneiros. É para trancar tudo. Vamos embora. Vamos salvar o Brasil. Fecha tudo", declarou o caminhoneiro.

Desde a última semana, a Polícia Federal realiza buscas para descobrir o paradeiro de Zé Trovão. Há a possibilidade, confirmado pelo seu advogado - Levi de Andrade - de que o bolsonarista esteja fora do país. A Interpol já foi acionada pelas autoridades brasileiras.

"O que eu posso dizer é que meu cliente não vai se entregar —apesar da defesa orientá-lo a cumprir a decisão judicial. Ele está em um lugar seguro. Ele muda de lugar a cada seis horas e de carro também. Ele sabe que a qualquer momento pode ser preso, mas está preparado psicologicamente", explicou Levi.


Bolsonaro, na madrugada desta quinta-feira, pediu aos manifestantes que voltassem a rodar com seus caminhões e abandonassem os atos antidemocráticos. "Fala para os caminhoneiros aí, são nossos aliados, mas esses bloqueios atrapalham a nossa economia. Isso provoca desabastecimento, inflação, prejudica todo mundo, em especial os mais pobres. Então, dê um toque aí para os caras, se for possível... para liberar, para a gente seguir a normalidade".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários