caminhoneiro, que articula protestos no feriado da independência do país, está em local desconhecido
Reprodução
caminhoneiro, que articula protestos no feriado da independência do país, está em local desconhecido

Marco Antonio Pereira Gomes, caminhoneiro popularmente conhecido como Zé Trovão e que teve a prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal , não irá se entregar à polícia até o dia 7 de setembro. No dia, ocorrerão as manifestações de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e, segundo Trovão, seu plano é se entregar à Polícia Federal "no meio do povo".

"Vou me entregar para vocês dia 7 de setembro, no meio do povo. Vai me buscar lá. Só isso que eu tenho para dizer. […] Eu não quero que ninguém feche barreiras. O povo abre e deixa a polícia me prender no meio do povo. Dia 7 de setembro vocês podem me prender", disse Trovão durante transimssão ao vivo em suas redes sociais.

O advogado Levi de Andrade é o responsável pela defesa do caminhoneiro e confirmou que seu cliente não aparecerá até o feriado de independência do país. Segundo o profissional, Zé estaria em um local desconhecido e seu ato de 'ignorar' o pedido de prisão pode ser considerado uma resistencia. "Tentaram silenciar 10 líderes, mas se esqueceram que existem 10 mil líderes que vão ás ruas no feriado da independência. A decretação da prisão vai insuflar ainda mais os manifestantes".


Mesmo tom provocativo e sugerindo que a idéia provocaria os participantes do ato, Levi garante que as manifestações serão pacíficas. "Em todas as cidades haverá policiais militares à paisana entre os manifestantes. Eles estão prontos para agir em caso de tumulto e entregar os desordeiros às autoridades. A chance de uma invasão do STF ou do congresso Nacional é zero".

Mesmo com a sugestão de que policiais irão integrar as manifestações bolsonaristas, oito estados brasileiros - São Paulo, Distrito Federal, Bahia, Paraíba, Espírito Santo, Maranhão, Piauí, Amazonas e Roraima - prometeram uma punição a oficiais de segurnaça que participarem dos atos no dia 7 de setembro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários