O hábito de usar máscaras passará a ser parte do cotidiano brasileiro, segundo entrevistados pela pesquisa Ipsos
Isabela Silveira
O hábito de usar máscaras passará a ser parte do cotidiano brasileiro, segundo entrevistados pela pesquisa Ipsos

O Instituto Ipsos , empresa que realiza pesquisas de mercado independente, produziu um levantamento e mediu que 83% dos brasileiros entrevistados não abandonarão a utilização de máscaras contra o novo coronavírus mesmo após a vacinação e o possível fim da pandemia.

O índice brasileiro é o segundo maior entre nove nações avaliadas, perdendo apenas pava o povo mexicano. No país, 85% da população adotará a utilização de máscaras em público.

Em relação ao distanciamento social, 84% dos respondentes brasileiros continuarão a evitar aglomerações em público. Novamente, o México é o vencedor nessa categoria com 86% de adeptos à prática de afastamento.

Porém, hábitos pré-pandemia voltarão a rotina dos brasileiros após a imunização. Mais da metade dos entrevistados afirmaram que a vacinação proporcionará uma segurança maior para viajar para outros países (50%); fazer voos domésticos (55%); usar o transporte público (59%); e comer em restaurantes (67%).


Foram 12.497 entrevistados pela pesquisa de maneira online com idade entre 16 a 74 anos de 8 países. O levantamento ocorreu entre os dias 3 e 6 de junho de 2021. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários