Admar Gonzaga foi ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até 2019
Reprodução
Admar Gonzaga foi ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até 2019

Admar Gonzaga, advogado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) , em declarações dadas em 2018 referentes ao apoio de parlamentares ao projeto do voto impresso, uma das principais bandeiras do bolsonarismo, declarou que a proposta era 'desculpa de perdedor'.

Em debate na Câmara dos Deputados sobre o projeto de lei, em junho de 2018, Gonzaga disse que era preciso respeitar o jogo democrático quando um dos lados perdesse a eleição. "Não fique arrumando desculpas para a falta de votos que se demonstrou", disse.

Ainda ministro da corte eleitoral, Admar foi além e opinou que a medida seria um retrocesso. Ao se opor ao voto impresso, o advogado relacionou a proposta com o lobby de empresas do setor.


Questionado pela Folha de S.Paulo, Gonzaga não quis comentar as declarações pois são trata-se de indagações ' descontextualizadas '.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários