Polícia Militar utilizou bombas de gás
REPRODUÇÃO/G1
Polícia Militar utilizou bombas de gás

Os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta terça-feira (13) no Rio de Janeiro terminaram com duas pessoas presas, segundo a Polícia Militar (PM). A manifestação foi realizada na Cinelândia, no Centro do Rio, e também pedia mais agilidade na vacinação contra a Covid-19.

O ato começou no fim da tarde de hoje, por volta das 17h, e reuniu centenas de pessoas. De acordo com o portal UOL , aproximadamente duas horas depois do início, um grupo pichou as paredes da Câmara de Vereadores. A PM estava no local e utilizou bombas de efeito moral e gás de pimenta para afastar os infratores.

O delegado Bruno Gilaberte, titular da 5ª DP, disse ao portal que duas pessoas foram detidas — um homem e uma mulher — e eles irão responder pela ação.

"A delegacia está cheia, porque veio muita gente junto com os dois que foram autuados, mas os ânimos estão controlados. Foi infração de menor potencial ofensivo, ninguém ficará preso, serão liberados, mas está sendo feito a lavratura do Termo Circunstanciado. Um homem e uma mulher foram detidos por terem feito pichação".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários