CPI da Covid vota 58 requerimentos nesta quarta-feira (23)
Reprodução
CPI da Covid vota 58 requerimentos nesta quarta-feira (23)

A CPI da Covid não terá depoente nesta quarta-feira (23). Inicialmente, aconteceria a oitiva de Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos -  empresa que intermediou a contratação bilionária das vacinas indianas Covaxin - porém, o rapaz alegou estar cumprindo quarentena obrigatória após ter viajado à Índia. Com isso, senadores se reunirão para votar 58 requerimentos - entre quebras de sigilo, pedidos de informação, convites e convocações.

Em pauta estará a votação para que depoimentos dos envolvidos na compra das doses indianas do imunizante contra Covid da Covaxin:

  • Alex Lial Marinho: trabalhou no Ministério da Saúde como coordenador-geral de Aquisições de Insumos Estratégicos para Saúde;
  • Thais Amaral Moura, assessora especial da Secretaria de Governo;

Senadores membros da comissão analisam se houve o envolvimento direto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na decisão de agilizar a compra da vacina - que não havia publicado todos os resultado de eficácia e não havia autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que suas doses fossem importadas.

Outros requerimentos serão votados, como a convocação de representantes do Facebook, do Twitter e da Google Brasil, empresa de transporte Viação Redentor (no Rio de Janeiro), e o comparecimento de Alexandre Chieppe, secretário de Saúde do Rio.


A realização de uma "diligência" com o ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel , para ouvi-lo secretamente em condição de testemunha também estará em votação pela comissão parlamentar de inquérito.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários