Operação mira milicianos que atuam em Mesquita, na Baixada Fluminense
Reginaldo Pimenta/Agência O Dia
Operação mira milicianos que atuam em Mesquita, na Baixada Fluminense


Ao menos sete policiais militares são alvos da operação Direção Perigosa , contra a milícia que atua em Mesquita, na Baixada Fluminense, nesta terça-feira (1º). A ação pretende cumprir 13 mandados de prisão e 22 de busca e apreensão . Até às 7h, 10 pessoas tinham sido presas.

Foi realizado o pedido de afastamento imediato dos policiais militares investigados.

De acordo com as investigações, o grupo liderado pelo miliciano Márcio Lima da Cunha, conhecido como "Zebu", explora o comércio ilegal de transporte alternativo . A polícia diz que ele exerce poder de controle em três cooperativas nos bairros Jacutinga, Santo Elias, Vila Emil, em Mesquita, através de cobrança de taxas para circular livremente pelos bairros.

Você viu?

As investigações apontam que policiais militares recebem propina para fazer vista grossa nas irregularidades. Eram eles, segundo a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio, os responsáveis por impedir que os veículos fossem fiscalizados. Dois PMs ainda são investigados por exercer outras funções para os criminosos.


"A milícia atuava de forma setorizada, com objetivo de auferir vantagens, tanto patrimoniais, como de domínio do território e imposição de força, mediante a prática de crimes como extorsão e corrupção ativa , dentre outros previstos no Código Penal", diz a nota do MPRJ.


A operação é conjunto entre o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), Polícia Militar e Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários