Pai some com filho de sete anos e mãe pede ajuda para encontra-lo
Arquivo pessoal
Pai some com filho de sete anos e mãe pede ajuda para encontra-lo

Em Belém , no Pará, Silvana Raniere ganhou na Justiça o direito de ter a guarda de seu filho, João Raniere Nogueira. Porém, quando um oficial de Justiça foi até o endereço onde a criança morava com o pai, em Macapá no Amapá, ninguém se encontrava no endereço e o homem não atendia mais seu telefone. Cerca de uma semana e Silvana ainda não tem notícias de seu filho , de sete anos. As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

Foi concedida pela Justiça, uma autorização para que Silvana divulgasse uma foto de seu filho em uma campanha que ajuda localiza-lo . Os familiares se preocupam com a possibilidade de o pai, que tem sua identidade em segredo de Justiça, chegue até a Guiana Francesa por um dos países que fazem fronteira com o Amapá.

As autoridades da região expediram um mandado de busca e apreensão do menino e comunicou a Polícia Federal, que comanda as fronteiras. A mãe do menino se manifestou pedindo ajuda por meio de uma publicação em suas redes sociais.

“Meu menino é lindo, dócil e amoroso, e o pai se evadiu com ele em Macapá, estado do Amapá, no extremo norte do Brasil, região fronteira com outros países. Apelo para a solidariedade e peço uma corrente humanitária de ajuda com divulgação, informações e preces, pois sabemos de casos escabrosos envolvendo pessoas sem equilíbrio emocional e sem respeito às leis de Deus e dos homens. Quero meu filho de volta!”, disse.

Você viu?

Por meio do post, ela compartilha um número de contato caso alguém tenha mais alguma informação sobre o caso.

 “Apesar de já estar com meus direitos garantidos pela justiça, com a guarda unilateral, não pude passar o Dia das Mães com meu filho! De maneira sorrateira e inescrupulosa, o pai sumiu no mundo com a criança”, lamentou ainda a mãe. “Peço que me ajudem a encontrar meu filho para que os laços sejam restabelecidos, a justiça seja feita e minha fé na humanidade seja recuperada, pois o algoz tem cúmplices que o estão acobertando neste descalabro.”

A PF do Amapá foi questionada sobre o caso e ainda se se espera um retorno. O pai da criança supostamente foi localizado através de um número que constava em uma conta no Instagram, porém, outra pessoa atendeu e disse não ter contato com o procurado.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários